Com coronavírus, faturamento diminui para 89% dos empresários em MS

Pesquisa divulgada pelo Sebrae aponta que, apesar da queda no faturamento, principais custos da empresa permaneceram os mesmos

Os impactos econômicos relacionados à crise do novo coronavírus (Covid-19) já atingem o equilíbrio financeiro das empresas sul-mato-grossenses e ameaça a sobrevivência de milhões de pequenos negócios no país. Segundo pesquisa feita pelo Sebrae, o faturamento mensal diminuiu para 89% dos empresários do estado e para mais de metade deles, a queda foi maior que 50%.

Segundo o estudo, divulgado nesta quinta-feira (02), apesar da queda no faturamento as principais despesas da empresa permaneceram as mesmas, o que afeta os resultados. Para 40% dos empresários, não houve mudanças no custo com matérias primas; para 66% o custo com pessoal permaneceu igual e para 80%, o custo com aluguel não sofreu alteração.

Foto: Divulgação

Outro dado que chama a atenção é o tempo de sobrevivência da empresa. Caso as restrições sejam mantidas, para 38% das empresas o tempo de sobrevivência é de 1 mês; para 28%, de 2 a 3 meses; para 17% de 3 a 6 meses e o restante, 17%, não sabe ou não quis responder.

Para contornar a situação, 57% dos empresários sul-mato-grossenses precisarão de empréstimo para poder continuar operando sem demitir. Segundo a pesquisa, o número médio de pessoas ocupadas na empresa é de 5,5 pessoas entre formais e informais.

Conforme o diretor-superintendente do Sebrae/MS, Claudio Mendonça, são necessárias medidas para apoiar os pequenos negócios neste momento. “As micro e pequenas empresas são responsáveis por mais da metade dos empregos formais. O Sebrae tem orientado e realizado ações para apoiar os empresários, porém, a situação exige o comprometimento de todos os agentes públicos para que os negócios não fechem”, disse.

A instituição tem atuado junto às diferentes instâncias de governo, ao Congresso e ao Judiciário para o desenvolvimento dessas soluções. Além disso, para este momento crítico, o Sebrae/MS ampliou o atendimento à distância e lançou ações específicas, como o programa de aconselhamento empresarial Sebrae Orienta e conteúdos com informação qualificada.

Para os empresários, as orientações seguem na busca de alternativas e revisão das finanças. “Por exemplo, canais de comercialização como vendas online, a entrega para que o cliente não precise se deslocar até a empresa e a realização de vendas antecipadas com vouchers para consumo posterior. É o momento de negociar com os fornecedores e estar atento ao estoque. Custos com aluguel também podem ser discutidos, assim como os prazos para pagamento. Precisamos da solidariedade de todos”, afirma o superintendente.

Pesquisa

Levantamento foi realizado pelo Sebrae em todo o território brasileiro entre os dias 19 e 23 de março de 2020, com grau de confiança de 95% e erro de 1% em nível nacional. No Brasil foram 9.105 respondentes, já em Mato Grosso do Sul, foram ouvidas 113 empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo