Marcelo Melo mantém rotina de treinos na Flórida e comenta adiamento dos Jogos de Tóquio para 2021

Marcelo no Saddlebrook Tennis Academy, em Tampa (Divulgação)

São Paulo (SP) – O novo coronavírus (COVID-19) provocou muitas alterações no calendário dos mais diversos esportes. No tênis não foi diferente, com o circuito retornando, a princípio, no dia 8 de junho. E, nesta semana, veio o anúncio do adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio/2020 para 2021. O mineiro Marcelo Melo recebeu a notícia em Tampa, na Flórida (EUA), destacando o acerto da medida tomada pelo Comitê Olímpico Internacional (COI) e pelo governo do Japão. Marcelo está desde a semana passada no Saddlebrook Tennis Academy, realizando treinamentos físicos e em quadra, seguindo os cuidados e recomendações em tempos de pandemia, sem descuidar da forma.

O adiamento dos Jogos foi acertado. Estamos vivendo esse momento de incerteza. Os casos no mundo inteiro aumentando, alguns lugares diminuindo. Não acredito que é hora de realizar uma Olimpíada. Todo mundo apreensivo. Acho uma mudança correta tanto para os atletas, como para os fãs, para as pessoas que vão viajar até o Japão para assistir. É um evento tão glamouroso, que todo mundo sempre espera poder participar, poder acompanhar. Agora os atletas terão mais tempo para se preparar“, afirma Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio de Asics, Orfeu Cafés Especiais, Volvo, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

É uma situação atípica que estamos vivendo. Então é treinar respeitando esse momento. Nós, atletas, a maioria treinando com portas fechadas. Eu estou praticamente isolado aqui dentro, não saindo para nada do resort, que tem todas as facilidades, torcendo para que as coisas melhorem o quanto antes para todos. E mesclando treinos físicos com a quadra, para manter o ritmo e a condição física, numa rotina diária“, explica Marcelo, repetindo as palavras que já se tornaram sinônimo da pandemia. “Fiquem em casa“.

Treino em Tampa, na Flórida (Divulgação)

Melo está nos Estados Unidos desde o início deste mês, para onde viajou após conquistar o título do ATP 500 de Acapulco, no México, ao lado do parceiro polonês Lukasz Kubot, e onde disputariam o Masters 1000 de Indian Wells, o primeiro dos torneios cancelados pelo novo vírus. Seguiu treinando na Califórnia, no Indian Wells Tennis Garden e, agora, desde a semana passada está na Flórida, realizando treinos ao lado do amigo alemão Alexander “Sascha” Zverev.

Confira vídeos de Marcelo Melo falando sobre o adiamento dos Jogos de Tóquio e de treinos na Flórida:

Adiamento: https://youtu.be/JgPlCmameFM

Treino1: https://youtu.be/MAqrsZm_ADQ

Treino2: https://youtu.be/D5RL-4BXjUE

Rankings congelados – Durante a pausa, os pontos dos rankings estão congelados, com os tenistas mantendo suas pontuações e colocações. Antes da paralisação, a conquista do ATP 500 de Acapulco, o primeiro título em 2020 de Melo e Kubot, somada à semifinal no Rio Open, fez com que a dupla subisse 34 posições na Corrida para Londres, ocupando a sexta colocação, com 815 pontos. O ranking define as oito melhores parcerias do ano para a disputa do ATP Finals, no encerramento da temporada. Já no ranking mundial individual de duplas, Melo e Kubot ganharam três posições depois de Acapulco e aparecem no top 5, empatados em quinto lugar, com 5.140 pontos.

No México, Marcelo conquistou o 34º título da carreira, o 14ª com Kubot. Pelo 14º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Juntos, Melo e Kubot ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015.

Recordista em títulos e semanas no topo do ranking – Recordista brasileiro em número de títulos, com 34 conquistas, e também em semanas no topo do ranking da ATP – 56 -, assim como em participações no ATP Finals – completou sete seguidas -, em 2019, Marcelo somou mais um recorde ao chegar a 500 vitórias, na estreia no ATP 500 de Washington, em julho, maior vencedor entre os tenistas do Brasil, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

Entre 2017 e 2018, Marcelo ficou 30 semanas – 25 consecutivas – como líder do ranking mundial individual de duplas da ATP (13 semanas em 2017 – terminando o ano como número 1 – e 17 semanas em 2018). Antes, ocupou a liderança pela primeira vez em 2015, por 22 semanas, também virando o ano na frente, e voltou ao primeiro lugar por mais quatro semanas a partir de maio de 2016.

Treino durante Rio Open (Fotojump)

Dos 34 títulos, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de oito ATP 500 e 15 ATP 250.

Marcelo, 36 anos, e Kubot, 37 anos, formam parceria desde o início da temporada 2017. Antes, jogaram em torneios como o ATP 500 de Viena, em que foram campeões em 2015 e 2016.

Oito vitórias em 2020 – Melo e Kubot somam oito vitórias em 2020, nas estreias no Australian Open e no ATP 250 de Adelaide, na Austrália, duas no Rio Open e quatro em Acapulco. A temporada 2019 teve 46 vitórias em 68 jogos. A dupla fechou o ano passado como a segunda melhor parceria do mundo, com 5.000 pontos – atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah (8.500). Já no ranking mundial individual de duplas, ficaram entre os top 10 na temporada passada: Marcelo em sétimo, com 4.910 pontos, pela sétima vez consecutiva entre os dez melhores do ano. Kubot, na sexta colocação, com 5.090. Marcelo encerrou 2018 como nono do mundo, foi primeiro em 2017 e 2015, oitavo em 2016 e sexto colocado em 2013 e 2014.

O primeiro título de Marcelo em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2020

Título

ATP 500 – Acapulco (México), rápida

Temporada 2019

Título

ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato

Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

ATP 500 – Halle (Alemanha), grama

ATP 500 – Beijing (China), rápida

Masters 1000 – Xangai (China), rápida

ATP 500 – Viena (Áustria), rápida

Mais informações:

Site:  www.melomarcelo.com

Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo