Costa do Marfim avalia MS como potencial fornecedor de proteína animal

O Sindicato Rural de Campo Grande, Rochedo e Corguinho (SRCG), recebeu nesta quarta-feira (11), uma comitiva da Costa do Marfim, liderada pelo Cônsul, Tibe Bi Gole Blaise. Os africanos buscam abrir as portas do mercado sul-mato-grossense para importar a proteína animal produzida no Estado. A equipe foi recebida pelo presidente do SRCG, Alessandro Coelho, pelos representantes da Sedesc e da UFMS.

“Em um primeiro momento a intenção da comitiva é diminuir os custos com importação de alimentos. Atualmente importam carne bovina da Europa e algumas regiões dos Estados Unidos, mas avaliam que o Brasil, especificamente Mato Grosso do Sul, pode ser uma alternativa mais competitiva. Já está em andamento uma possível negociação sobre o frango caipira produzido aqui”, explica o presidente do SRCG.

Foto: Diego Silva

“Estão aumentando o relacionamento com nosso Estado, sob a hipótese de mobilizar uma missão de brasileiros até a Costa do Marfim. Eles se consideram um tanto atrasados na agropecuária e carentes em tecnologias para a produção de alimentos e possuem um campo imenso aberto para pesquisa. Acreditamos que podemos contribuir, promovendo um auxílio técnico na produção de commodities, hortaliças, frutas, bovinos, suínos, aves e outras culturas”, pontua Alessandro Coelho.

Segundo o Cônsul seu país tem terras, população, clima e energia, mas importam praticamente tudo o que consomem. Enxergam em Mato Grosso do Sul volume para suas demandas e competitividade, além de buscarem investidores para a produção de alimentos em Costa do Marfim.

O Sindicato, a UFMS e a Prefeitura Municipal de Campo Grande, estudam maneiras para atender, ainda que parcialmente, a demanda da comitiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo