Acidente com ônibus deixa 27 mortos e 15 feridos na Indonésia

Um ônibus de passageiros caiu a última segunda-feira (23) em um barranco localizado na Ilha de Sumatra, na Indonésia, causando a morte de pelo menos 27 pessoas e deixando outras 15 feridas, das quais sete em estado grave. As causas do acidente ainda são desconhecidas, mas já estão sendo apuradas.

De acordo com as primeiras informações, divulgadas agora a pouco pelas principais agências internacionais de notícias, o veículo caiu de uma altura de 150 metros, dentro de um rio.

Equipes de resgate foram mobilizadas e enviadas rapidamente para o local do acidente. Essas equipes, no entanto, enfrentaram dificuldades para socorrer os feridos devido à forte correnteza do rio.

Foto: Ahmad Tasriq/AFP

Testemunhas disseram que o motorista do ônibus teria perdido o controle da direção, batendo na barreira de concreto e despencando no barranco.

Informações preliminares revelam que o ônibus estava transportando 50 pessoas, tendo a maioria delas entrado no coletivo durante o trajeto.

A chefe dos Serviços de Emergência da Indonésia, Berty Kowaas, disse em entrevista coletiva, que o acidente não envolveu outro veículo, tendo o coletivo saído da pista, colidido na barreira de concreto e tombado, caindo em seguida no barranco.

Várias vítimas ficaram presas às ferragens do veículo, tendo as equipes de resgate encontrado dificuldade para resgatá-las. Os feridos foram socorridos e encaminhados a hospitais da região, enquanto que os corpos das vítimas fatais foram recolhidos e levados para o necrotério desses mesmos estabelecimentos de saúde.

O acidente aconteceu nas proximidades da cidade de Pagar Alam, em uma área íngreme, isolada e de difícil acesso, o que dificultou na operação de busca e salvamento.

Os acidentes com ônibus são frequentes na Indonésia, devido principalmente a idade dos veículos, a falta de manutenção desses e a falta de infraestrutura nas estradas e rodovias.

Outro fator importante que normalmente são atribuídos aos acidentes, é a falta de segurança dos motoristas, que costumam trafegar em alta velocidade em estradas sem manutenção adequada.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo