Mundo Precisará de 7,7 TW de Energias Renováveis até 2030 para Combater Mudanças Climáticas

Um novo relatório da Agência Internacional de Energia Renovável (IRENA) alerta que é preciso acelerar a adoção mundial de energias limpas até 2030 para combater as mudanças climáticas.

O estudo, divulgado durante a Conferência do Clima da ONU (COP25) em Madri, faz apelo aos países para que aumentem as suas metas atuais de fontes de energias renováveis.

Foto: Divulgação

Segundo a IRENA, as Contribuições Nacionalmente Determinadas (CNDs) de cada país atualmente visam uma capacidade mundial de renováveis de 3,2 Terawatts (TW) até 2030.

Isso, no entanto, não será suficiente para reduzir substancialmente as emissões globais de CO2 e manter a temperatura média global a 1.5°C acima dos níveis pré-industriais.

A agência afirma que, no ritmo atual, em até 10 anos o mundo poderá esgotar seu “orçamento de carbono” para as emissões relacionadas ao setor de energia estipulado para o final do século.

O relatório afirma que seria preciso dobrar essa meta de fontes limpas e atingir uma capacidade de 7,7 TW delas na geração mundial até 2030.

Atualmente, a capacidade instalada de fontes renováveis na matriz elétrica mundial é de 2,3 Terawatts.

“Muito mais é possível. Há uma oportunidade decisiva para os países intensificarem a ação climática, aumentando suas metas em energias renováveis, que são a única solução imediata para atender à crescente demanda de energia, enquanto descarbonizam a economia e desenvolvem resiliência. ”, afirma o diretor da IRENA, Francesco La Camera.

O relatório alega ainda que esse aumento das renováveis pode ser alcançado de maneira econômica e com consideráveis benefícios socioeconômicos em todo o mundo.

Entre os benefícios estão a geração de milhões de empregos no setor de renováveis, que empregou 10,3 milhões de trabalhadores em 2018, segundo a agência.

“As renováveis são boas para o crescimento, boas para a criação de empregos e proporcionam benefícios significativos ao bem-estar. Com as energias renováveis, também podemos expandir o acesso à energia e ajudar a erradicar a pobreza energética em linha com a Agenda de Desenvolvimento Sustentável da ONU para 2030 ”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo