Aumenta busca de crédito por donos de pequenos negócios em MS

Pesquisa realizada pelo Sebrae mostra que mais empresários buscaram empréstimos em instituições financeiras em 2019

Os donos de pequenos negócios de Mato Grosso do Sul estão retomando o interesse em buscar financiamento junto ao sistema financeiro. Segundo levantamento produzido pelo Sebrae, neste ano houve um crescimento de 4 pontos percentuais na proporção de empresários que buscaram empréstimo ou financiamento novo (22%), em comparação a 2018 (18%).

A pesquisa “O Financiamento dos Pequenos Negócios” foi divulgada em novembro pela instituição e aponta ainda que, em MS, a maioria dos empresários que buscaram empréstimo junto aos bancos conseguiram (48%), seguido pelos que não tiveram sucesso (37%) e ainda há um grupo que está esperando (15%).

Pesquisa ouviu 234 pessoas em MS – Foto: Divulgação

A maioria dos que tentaram visaram uso em capital de giro, correspondendo a 54%. Em segundo lugar, 47% dos entrevistados pensaram em utilizar o dinheiro para investimentos, como ampliar a capacidade produtiva, compra de maquinários e reformas. Para 26%, o valor solicitado ultrapassou R$ 60 mil.

Conforme o diretor de operações do Sebrae/MS e economista, Tito Estanqueiro, o uso para investimentos indica um cenário positivo para a economia. “Isso significa que eles estão enxergando indicadores positivos no mercado, como por exemplo, a expectativa de mais vendas ou a redução na taxa de juros”.

Porém, em contrapartida, o número alto de empréstimos para capital de giro preocupa. “É um dos empréstimos mais caros que existem. Isso pode indicar que a situação financeira da empresa não está bem. Então, antes de solicitar o dinheiro, o empreendedor deve se perguntar se é realmente necessário e se o lucro que será gerado compensará o valor emprestado”, orienta o especialista.

Quando questionados sobre o que poderia ser feito para facilitar a aquisição de novos empréstimos, a resposta mais apontada pelos empreendedores de MS foi a redução das altas taxas de juros pagas (50%). Em segundo lugar, está a redução da burocracia (17%).

A expectativa é que em 2020 mais empresários busquem por empréstimo e encontrem uma situação favorável. Segundo o economista, há a previsão da queda de juros da taxa Selic e novas tendências, que possibilitam uma democratização do acesso ao crédito, como a entrada das ESCs (Empresas Simples de Crédito) e as Fintechs, startups que trabalham para inovar e otimizar serviços do sistema financeiro.

“É preciso lembrar que o comportamento dos consumidores mudou, até na busca por crédito. Hoje temos mais opções para suprir a necessidade das Micro e Pequenas Empresas, e até as instituições financeiras tradicionais também têm mudado para atendê-las. Além disso, a expectativa é de mais recursos: já foram aprovados R$ 2 bilhões no FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) para o estado em 2020”, afirma.

Além disso, outros fatores podem ajudar. “Os empreendedores estão encontrando menos burocracias com a Lei da Liberdade Econômica. Vemos uma preocupação do setor público em simplificar processos de abertura de empresas, deixando o ambiente mais propício”, finaliza o diretor de operações do Sebrae/MS, Tito Estanqueiro.

Acesso ao crédito no país

O levantamento mostra que, após uma sequência de sucessivas quedas no Brasil, houve neste ano um crescimento de 4 pontos percentuais na proporção de empresários que buscaram empréstimo ou financiamento novo (18%), em comparação com 2018 (14%). Em 2015, 24% dos donos de pequenos negócios ouvidos na pesquisa haviam buscado crédito nos bancos.

O estudo “O Financiamento dos Pequenos Negócios” foi realizado entre os dias 22 de julho e 21 de agosto e foram ouvidas 6.001 pessoas em todo o país. Já em MS, foram 234 entrevistados. É possível acessar a íntegra no DataSebrae, pelo link.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo