Navio-tanque Voyager I estava na Índia entre junho e agosto de 2019

Foto: Divulgação

Ontem (21 de novembro de 2019), o Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélite (Lapis) apontou na audiência do Senado Federal brasileiro possível associação entre o navio-tanque Voyager I (IMO 9233789), de propriedade da Sanibel Shiptrade Ltd, e o surgimento de óleo na costa do Brasil em julho de 2019.

A Sanibel Shiptrade possui evidências independentes de que o navio-tanque Voyager I esteve no Terminal de Petróleo Vadinar em Gujarate, na Índia, entre 20 de junho de 2019 e 21 de agosto do mesmo ano, data em que deixou o local com destino a Fujairah, nos Emirados Árabes Unidos. A localização da embarcação é confirmada por imagens de satélite, documentação do porto e declarações de agentes locais.

As evidências apresentadas pelo Lapis, na audiência do Senado ontem (21 de novembro), documentaram a primeira aparição de manchas de óleo na costa do Brasil em 19 de julho, a mais de 11.000 km da localização da Voyager I naquele momento.

A Sanibel Shiptrade trabalhará com as autoridades brasileiras para refutar rapidamente as alegações feitas com base em evidências incompletas.

Fonte: Race Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo