16 de outubro é o Dia Mundial do Pão. Saiba porque o alimento é importante em todas as fases da vida

Nutricionista da ABIMAPI orienta sobre o consumo do alimento em diferentes idades

O pão é historicamente uma das principais fontes de carboidrato para o nosso organismo, responsável por fornecer a energia que faz o corpo funcionar. Por isso, ele é essencial em todas as fases da nossa vida.

Para reforçar a sua importância e marcar o Dia Mundial do Pão e também o Dia da Alimentação Saudável (celebrados em 16 de outubro), Ana Pallottini, consultora em nutrição da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI), explica porque o pão deve ser consumido em todas as idades.

Foto: Divulgação

De acordo com a especialista, é recomendado que 45% a 65% do valor energético total diário da dieta de uma pessoa saudável sejam provenientes de carboidratos. O nutriente é importante em todas as faixas etárias e a sua baixa ingestão pode acarretar cansaço e fadiga muscular entre outras coisas.

O pão industrializado, seja ele integral ou branco, tem vida útil longa e é muito prático, favorecendo o preparo de lanches rápidos e saborosos que combinam com a vida moderna.

O consumo do pão nas diferentes fases da vida:

Crianças

Durante a infância, os pequenos costumam gastar muita energia. Por isso, consumir pão como lanches intermediários, por exemplo, maximiza o desempenho durante as atividades desenvolvidas. Além disso, este é um alimento prático e pode ser consumido com as mãos, o que permite que a criança tenha contato com diferentes texturas, como a de um pão branco, mais macia, ou a de um pão integral, mais consistente.

Adolescentes

Já na adolescência, o rápido desenvolvimento físico faz com que os jovens necessitem de maior quantidade de calorias. Um comportamento frequente nesta faixa etária é “pular” o café da manhã. Entretanto, os que consomem esta refeição possuem melhor desempenho cognitivo relacionado à memória e melhor desempenho escolar. “O ideal é incentivá-los a tomar um café da manhã saudável e a fazer um almoço completo, ou seja, com proteínas (leite, iogurte, queijo, ovo, presunto magro, peito de peru, carne de boi magra, peixe ou frango), carboidratos (pães, cereais, arroz, macarrão, batata, etc.), legumes, verduras e frutas. Assim, o jantar poderá ser uma pequena refeição, um prato leve, uma sopa ou um lanche”, diz a nutricionista.

Adultos

A fase adulta, por muitas vezes, é marcada pela correria do dia a dia, irritabilidade, dores de cabeça e ansiedade. Esse conjunto de fatores pode prejudicar a qualidade de vida e a produtividade nas funções desenvolvidas. O carboidrato faz parte do principal grupo de alimentos ligados a esta questão. A falta do nutriente no organismo compromete a formação dos neurotransmissores, levando a alterações no humor.

Idosos

Na terceira idade, as alterações fisiológicas e anatômicas do próprio envelhecimento têm repercussão na saúde e na nutrição. Por isso, estratégias que auxiliam a adaptação da dieta são importantes para garantir que os idosos se alimentem bem.

Problemas com a mastigação (pela dentição incompleta), boca seca e dor ao mastigar demandam alterações na textura da alimentação. “O pão industrializado, umedecido em uma sopa ou em uma preparação com molho, pode ser uma forma de complementar refeições principais e contribuir com o aporte adequado de energia”, orienta a especialista.

A constipação é outro problema frequente nessa faixa etária e está relacionada com a baixa ingestão de líquidos e fibras e ao sedentarismo. O consumo de pão integral pode auxiliar na redução deste desconforto, pois as fibras contribuem com o aumento da velocidade do trânsito intestinal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo