Melo e Kubot estão nas quartas de final do Masters 1000 de Xangai

Nesta quinta-feira (10), a dupla - atual campeã e cabeça de chave número 2 - venceu Bopanna e Shapovalov. Na madrugada desta sexta-feira (11), por volta das 4h30 (horário de Brasília), busca vaga na semifinal contra Dodig e Polasek, repetindo a decisão do ATP 500 de Beijing

São Paulo (SP) – Marcelo Melo e Lukasz Kubot conquistaram nesta quinta-feira (10) a segunda vitória no Masters 1000 de Xangai e estão nas quartas de final na China. Os atuais campeões derrotaram o indiano Rohan Bopanna e o canadense Denis Shapovalov por 2 sets a 1, parciais de 6/4, 3/6 e 10-7, em 1h27min. A dupla – que joga como cabeça de chave número 2 – já ganhou desde 2018 seis vezes seguidas em Xangai – quatro com o título no ano passado e duas nesta edição 2019.

Em busca de um lugar na semifinal, Melo e Kubot enfrentam na madrugada desta sexta-feira (11), por volta das 4h30 (horário de Brasília), o croata Ivan Dodig e o eslovaco Filip Polasek, na repetição da final do ATP 500 de Beijing, no dia 6, quando foram vice-campeões. Dodig e Polasek venceram nas oitavas de final de Xangai, nesta quinta-feira, o holandês Jean-Julien Rojer e o romeno Horia Tecau (cabeças 7) também por 2 a 1 – 7/6 (7-3), 6/7 (4-7) e 10-7. Jogando juntos, Melo e Dodig conquistaram o título do Masters 1000 em 2013.

Dupla comemorou a segunda vitória em Xangai (Divulgação)

“Hoje foi mais um jogão. Nós fizemos um excelente primeiro set. Conseguimos abrir um break no segundo. Eles recuperaram, passaram a jogar muito bem também. E aí no match tie-break fomos superiores. Quase todos os pontos foram de alto nível”, analisou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

“Ficamos felizes. Tivemos um começo muito bom, depois eles passaram a jogar muito bem e acabamos definindo no match tie-break. Agora jogamos novamente contra o Dodig e o Polasek. Vamos montar a estratégia de novo, ir para cima, para ver se desta vez conseguimos a vitória”, completou Marcelo.

Definição no match tie-break – Melo e Kubot mostraram muita confiança para superar a perda do segundo set e buscar a reação e a vitória. No set inicial, depois de chances de quebra no quinto e sétimo games, conseguiram o break no nono game, marcando 5/4 e fechando na sequência em 6/4. Na segunda série, a quebra veio no terceiro game, 2 a 1. Mas, os adversários reagiram, devolveram o break, deixando tudo igual, e voltaram a quebrar, 4/2. Mantendo a vantagem, venceram por 6/3, levando a definição para o match tie-break, que teve a vitória de Melo e Kubot por 10-7.

Mais um passo na busca do bicampeonato da dupla em Xangai e do quarto título de Marcelo no torneio. Com Kubot, foi campeão em 2018 e vice em 2017, conquistando o Masters 1000 mais duas vezes: em 2013 (com o croata Ivan Dodig) e em 2015 (com o sul-africano Raven Klaasen).

De olho no ATP Finals – O Masters 1000 de Xangai é o segundo torneio de Melo e Kubot na China – antes jogaram o ATP 500 de Beijing, onde foram vice-campeões. Depois, até o final do mês, estarão no ATP 500 de Viena, na Áustria, e no Masters 1000 de Paris. Entre os objetivos, a busca pela classificação para o ATP Finals, que pode vir já em Xangai. O torneio reúne as oito melhores parcerias de 2019, em novembro, no encerramento do ano, em Londres, na Inglaterra.

Melo e Kubot estão em segundo lugar na Corrida para Londres, com 3.745 pontos, atrás apenas dos colombianos Juan Sebastian Cabal e Robert Farah, com 8.030 – única parceria já classificada. No ranking mundial individual de duplas, Melo ocupa a sexta colocação, com 5.170 pontos. Kubot é o quinto, com 5.350.

Trinta e nove vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 36 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 39 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch, três em Halle (com o vice), três em Wimbledon, duas em Washington, duas em Cincinnati, quatro com o título em Winston-Salem, duas no US Open, três no ATP 500 de Beijing e duas no Masters 1000 de Xangai.

Principais conquistas na carreira – Marcelo conquistou em Winston-Salem, no mês de agosto, o seu 33º título na carreira, recordista brasileiro, todos em duplas. Dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 15 ATP 250. Em 2019, pelo 13º ano consecutivo comemora no mínimo um título por temporada. Foi a 13ª conquista ao lado de Kubot. Juntos, Melo e Kubot, ganharam pelo menos um torneio por ano desde 2015. Nesta temporada, Marcelo atingiu mais um recorde, ao somar 500 vitórias, maior vencedor entre os tenistas do país, passando a ser o 35º jogador de todos os tempos a atingir essa marca.

O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Título

ATP 250 – Winston-Salem (EUA), rápida

Vice-campeonato 

Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

ATP 500 – Halle (Alemanha), grama

Mais informações:

Site:  www.melomarcelo.com 

Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83 

Instagram: @marcelomelo83

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo