Ilhabela transforma-se na capital da observação de pássaros em outubro

Entre os dias 11 e 28, o município do litoral norte paulista terá intensa programação sobre birdwatching, com mais de 50 atividades, entre palestras, cursos, fam-trips, cinema, oficinas e atividades infantis

Tour histórico: Fazenda Engenha d’Água neste domingo (6) (Luis Daniel / Sectur Ilhabela)

Ilhabela (SP) – Com uma área de 27.025 hectares (ou 270 quilômetros quadrados), Ilhabela tem uma das maiores reservas de Mata Atlântica conservada do mundo. A fauna do arquipélago do litoral paulista abriga uma rica e farta variedade de pássaros. Não por acaso, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e do Turismo investe na implementação do Birdwatching como nova modalidade para receber visitantes de diferentes partes do Brasil e do mundo. Em outubro, a cidade conhecida como capital da vela, vai se transformar na capital da observação de aves.

A programação do Festival de Aves de Ilhabela, entre os dias 11 e 28, será intensa e terá mais de 50 atividades, entre palestras, minicursos, fam-trips, cinema, oficinas e atividades infantis. “Nosso trabalho visa ampliar as opções de turismo no município e o Birdwatching traz um turista em sintonia com nossa proposta de ´Vida Natural’. Esse grande evento é uma espécie de pontapé inicial para a criação de estrutura específica para os observadores de pássaros, que inclui a construção de seis torres no Parque Estadual de Ilhabela, além de outras iniciativas que fazem parte do convênio assinado entre a Prefeitura e a Fundação Florestal”, explica Bianca Colepicolo, secretária de Desenvolvimento Econômico e do Turismo.

A expectativa da prefeitura de Ilhabela é que a implementação da estrutura para receber os turistas de Birdwatching esteja completa para a temporada de verão de 2020. A meta é que os visitantes tenham a oportunidade de observar, fotografar e catalogar espécies como o Tiê-sangue, símbolo da Mata Atlântica, Tangará, Papagaio-moleiro – eleita a ave símbolo da ilha, a Coruja-preta, ou a Jacutinga. “O Festival faz parte dessa preparação da cidade para oferecer esse novo produto de turismo. Além das atividades para o público em outubro, também daremos atenção especial para o desenvolvimento do trade local “, explica Bianca.

Tie-sangue (Aurélio Rufo / Sectur Ilhabela)

A secretária dimensiona o potencial da atividade de observação de pássaros. “Nos Estados Unidos, mais de 45 milhões de pessoas observam aves como hobby, segundo a Pesquisa Nacional Relacionada à Vida Selvagem. A atividade traz um retorno para economia na casa de 80 bilhões de dólares. Enquanto isso, no Brasil, promovemos muito mal nossa rica biodiversidade. O potencial econômico de atividades, serviços e produtos que mantém a floresta em pé é gigantesco. Em 2018, nossos parques nacionais tiveram 12 milhões de visitantes. Mesmo sem grande promoção, famílias em todo país têm procurado conhecer mais nossos parques, ano a ano”, informa Bianca, lembrando que, segundo o Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos (CBRO), mais de 18% de todas as aves do mundo estão no Brasil, com 1.919 espécies encontradas no país, destas 321 habitam o arquipélago de Ilhabela.

Entre os destaques da programação do Festival aos sábados e domingos, nas manhãs haverá passarinhadas, à tarde palestras e minicursos que se estendem até a noite, que termina com cinema ligado a observação e conservação. Entre os temas abordados por especialistas da cidade e convidados, estão ‘A Economia do Birdwatching’, ‘Observação e comunidade’, ‘Aves de Ilhabela’, ‘Aves do meu quintal’, ‘Jardins de beija-flores’, ‘Fotografia e tratamento de imagens’, entre outros. Durante todo o período do evento haverá exposições fotográficas dos pássaros de Ilhabela pela cidade.

Papagio-moleira (ave símbolo de Ilhabela) (Aurélio Rufo / Sectur Ilhabela)

Tour Histórico e outras ações em outubro – Ilhabela investe em mais modalidades a fim de ampliar as opções de turismo. Para isso, foca em capacitação. Neste domingo (6), moradores, visitantes e representantes do Comtur participarão do Tour Histórico Cultural na Fazenda Engenho D’água. Haverá ainda um passeio pela Fazenda Engenho da Toca, no próximo final de semana. “Esta ação é fruto de um trabalho entre as Secretarias de Desenvolvimento Econômico e Turismo e de Cultura, ETEC e Associação de Guias e Monitores. Começamos pelo Centro Histórico da Vila, no último final de semana de setembro”, explicou Bianca.

Como estão em fase de teste, os tours serão gratuitos no mês de outubro. A partir de novembro os passeios entram em atividade para comercialização como novo produto turístico de Ilhabela. “Teremos ainda o Festival Sustentah, nos dias 12 e 13, e a semana Lixo zero, de 18 a 27”, lembra a secretária, citando as ações da prefeitura ligadas ao ecoturismo. Para novembro, o foco é o turismo cultural, com Bourbon Festival Ilhabela, com Jazz, Blues e Folk nas escolas e nas ruas todos os finais de semana.

Bico-de-lacre (Aurélio Rufo / Sectur Ilhabela)

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DO FESTIVAL DE AVES

Sexta-feira (11)

19h – Cerimônia de Abertura

19h30 – Palestra ‘Observação de Aves na Ilhabela’ (o potencial do turismo e a prática da observação, por Guto Carvalho)

20h – Apresentação ‘A beleza ameaçada’ (O fotógrafo Tony Genérico retrata as inúmeras ameaças que as aves sofrem por meio de uma técnica que une fotografia de aves com splash de tinta capturados em alta velocidade)

20h15 – Apresentação Aves de Alcatrazes, por Kelen Luciana Leite, chefe do ICMBio Alcatrazes

21h – Cine no Píer – Mostras sobre observação e conservação (vídeos e filmes sobre aves e natureza)

Sábado (12)

7h – Passarinhar nas trilhas de Ilhabela – Parque das Cachoeiras (Passeios abertos de observação de aves)

14h – Atividade infantil ‘Projeto Corujinha Pet’ (Educação e meio ambiente em atividades lúdicas com as crianças em companhia dos artistas Fabíola Campos e Marcílio Mendonça)

14h – Atividade infantil ‘Livros, aves e crianças’ (Autores de literatura infantil apresentam suas obras, que mesclam aves, conservação e observação, por Cristina Rappa/Martha Argel/Patrícia Secco)

16h – Minicurso ‘A economia do birdwatching’ (Em todo o mundo a observação de aves movimenta um enorme volume de recursos. As estratégias para potencializar esse segmento, por Guto Carvalho)

18h – Palestra ‘Aves de Ilhabela’ (A observação de aves em Ilhabela e sua história, as fotos de maior destaque, espécies únicas e sua distribuição pela ilha, por Octávio Campos Salles)

19h – Palestra ‘Papagaios da Mata Atlântica’ (Quais as espécies de psitacídeos ocorrem na Mata Atlântica, quais deles se encontram no litoral de São Paulo e especialmente na Ilhabela, por Patrick Pina)

20h – Cine no Píer – Mostras sobre observação e conservação (vídeos e filmes sobre aves e natureza)

Aves marinhas (Luis Daniel / Sectur Ilhabela)

Domingo (13)

7h – Passarinhar nas trilhas de Ilhabela – Fazenda Engenha D’Água (Passeios abertos de observação de aves)

14h – Atividade infantil ‘Meu caderno de campo’ (Processo como iniciar e desenvolver o seu caderno de campo, por Fabíola Campos e Marcílio Mendonça)

14h – Palestra ‘Livros, Aves e Crianças’ (Apresentação e depoimentos dos três autores que estão lançando seus livros: Cristina Rappa, Patrícia Secco e Martha Argel)

15h – Palestra ‘Pequeno guia de aves de Ilhabela’ (Projeto originado em salas de aula pelos alunos E.M. Prof. José Benedito Moraes, por professora Taluana)

16h – Palestra ‘Infraestrutura para birdwatching’ (De comedouros a trilhas, passando por bibliotecas e equipamentos. Qual o caminho e quais são os investimentos para potencializar a observação de aves em seu empreendimento, por Tietta Pivatto)

Segunda-feira (14)

9h – Minicurso ‘Infraestrutura para birdwatching’ (Em todo o mundo a observação de aves movimenta um enorme volume de recursos. Quais as estratégias para potencializar este segmento, por Tietta Pivatto)

Fragata (Luis Daniel / Sectur Ilhabela)

Sexta-feira (18)

17h – Palestra Aves do Parque Estadual de Ilhabela, por Maria Inês, gestora do Parque

18h – Palestra ‘Aves do meu quintal – parte1’ (Sobre paisagismo funcional e placas que atraem aves para uso em quintais e jardins, de casa, pousadas e chácaras, por Márcia Farias)

19h- Palestra ‘Aves pelágicas – o conhecimento de um profissional renomado’ (Fabio Olmos apresenta o universo das aves de mar aberto, falando das raridades que frequentam o litoral brasileiro)

20h – Palestra ‘Fotografia de aves – fotografar na natureza’, Silvia Linhares fala sobre sua experiência de fotografar mais de 1500 espécies brasileiras

21h – Cine no Píer – Mostras sobre observação e conservação (vídeos e filmes sobre aves e natureza)

24h – Fam-Trip ‘Saída Pelágica’ (Viagens de reconhecimento aos principais destinos de observação em mar aberto, com saída para Plataformas)

Martim-pescador (Luis Daniel / Sectur Ilhabela)

Sábado (19)

7h – Passarinhar nas trilhas de Ilhabela – Parque das Cachoeiras (Passeios abertos de observação de aves)

14h – Atividades infantis ‘Trabalho de educação com tema de aves’, por Silvia Paraty

15h – Palestra ‘Aves do meu quintal – parte 2’ (Paisagismo funcional e placas que atraem aves para uso em quintais e jardins, de casa, pousadas e chácaras, por Márcia Farias)

16h – Palestra ‘Observação e comunidade’ (Como a observação de aves pode contribuir com o desenvolvimento sócio ambiental, por Daniel Cywinky)

17h – Palestra ‘Reintrodução e monitoramento’ (Conheça o trabalho da ASM Cambaquara na conservação de quatro diferentes espécies nativas da Ilha – Papagaio-moleiro, Tiriba, Tucano-do-bico-verde e Periquito-rico, por Silvana Davino)

18h – Palestra ‘Observação e conservação’ (Como birdwatching contribui com a conservação, quais os benefícios e impactos? Quais as boas práticas do observador de aves, por Marco Silva)

19h – Palestra ‘Aves da minha Escola 1’ (Apresentação de um trabalho de educação com o tema das aves de Paraty, por Silvia Paraty)

20h – Cine no Píer – Mostras sobre observação e conservação (vídeos e filmes sobre aves e natureza)

Gaivotão (Luis Daniel / Sectur Ilhabela)

Domingo (20)

7h- Passarinhar nas trilhas de Ilhabela (Visita técnica ASM Cambaquara)

14h – Atividade infantil ‘Aves da minha escola 2’ (Apresentação de um trabalho de educação com o tema das aves de Paraty, por Silvia Paraty)

14h – Minicurso ‘Ilustração de aves’ (Oficina de ilustração de aves com Cristiane Gardim – Técnica de esferográfica)

16h – Palestra ‘Guia internacional, como iniciar?’ (Turistas estrangeiros tem uma grande exigência com relação aos guias de observação. Iniciar uma carreira nem sempre é fácil. Marco Silva apresenta sua recente experiência e dá algumas dicas a quem desejar começar)

17h – Relatos ‘Observação pelágica’ (Mesa redonda com os participantes do Fam-trip)

Segunda-feira (21)

8h – Atividades escolar – Oficina de ilustração de aves com técnica de esferográfica, por Cristina Gardim

9h – Minicurso ‘Jardim de beija-flores’ (Como atrair beija-flores para seu jardim sua varanda ou seu quintal? O que plantar e como construir bebedouros, por Zaga)

Sexta-feira (25)

8h – Fam-Trip Saída Pelágica (Viagem de reconhecimento aos principais destinos de observação em mar aberto)

8h- Palestra ‘Fotografia embarcada’ (Octavia Campos Salles fala sobre a prática fotográfica embarcada, na busca por espécies pelágicas nos mares de Ilhabela)

19h – Minicurso ‘Oficina de Fotografia’ (Os Irmãos Mello trazem sua oficina de fotografia com dicas para fotógrafos avançados e iniciantes)

21h – Cine no Píer – Mostras sobre observação e conservação (vídeos e filmes sobre aves e natureza)

Yoga no Festival Sustenta, dias 12 w 13 (Lailson Santos / Sectur Ilhabela)

Sábado (26)

7h – Vem passarinhar – Trilha Bananal (Passeios abertos de observação de aves)

14h – Atividade infantil ‘Desenhando passarinho com esfero 1 (Formas e técnicas de desenho com a esferográfica pela artista Birgitte Tümmler)

14h – Minicurso ‘Oficina de Tratamento de Imagem’ (Ao longo de 10 anos, os Irmãos Mello foram se especializando em técnicas de tratamento digital de imagens e tornaram-se referência no Brasil. Nessa oficina apresentam as mais importantes ferramentas e suas dicas para melhor resultado)

16h – Palestra ‘Observação para Iniciantes’ (Como se iniciar no mundo da observação de aves? O que é preciso, quais equipamentos, livros e guias, por Giulia D’Angelo)

18h – Minicurso de guia de observação – parte 1 (orientações importantes para o profissional e para o trade, por Marc Egger)

20h – Cine no Píer – Mostras sobre observação e conservação (vídeos e filmes sobre aves e natureza)

Domingo (27)

7h – Minicurso de guia de observação – parte 2 – Fazenda Engenho D’Água, por Marc Egger

14h – Atividade infantil ‘Desenhando passarinho com esfero 2’ (Formas e técnicas de desenho com a esferográfica pela artista Birgitte Tümmler)

15h – Palestra ‘Observação Avançada’ (O que diferencia um observador experiente do iniciante? Técnicas de observação, história natural, comportamento das aves, uso de equipamentos, por Giulia D’Angelo)

16h – Mesa redonda Aves Marinhas Costeiras e Insulares do Litoral de São Paulo (Depoimentos do Grupo de birders do litoral paulista)

Segunda-feira (28)

8h – Atividade Escolar A Arte da esferográfica e ilustração escola Paulo Renato, por Birgitte Tümmler)

Mais informações:

Sites: www.turismoilhabela.com  

Facebook: https://www.facebook.com/turismoilhabela/

Instagram: https://www.instagram.com/turismoilhabela/?hl=pt-br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo