Shark tank: saiba como funciona a prática de pedir um empréstimo para um investidor

Existem dois perfis principais de quem resolve abrir o próprio negócio. O empreendedor por oportunidade, que encontra uma chance de oferecer um produto ou serviço que está sendo solicitado e não há um fornecedor; e o empreendedor por necessidade, que precisa abrir um negócio para ter uma fonte de renda.

O segundo tipo de empreendedor é muito comum nos períodos de crise, quando a abertura de pequenos negócios aumenta exponencialmente. Porém, para abrir o próprio empreendimento, é necessário investimento financeiro. Ele pode acontecer por meio de um empréstimo ou investimento online, por exemplo.

Esse processo pede planejamento e exige algumas etapas. Primeiro, é importante ter um plano de negócios consolidado, com balanço financeiro e perspectivas futuras. Tendo isso em mãos, você pode começar a pensar para quem pedir um empréstimo.

Foto: Divulgação

Tipos de empréstimo

Antes de buscar um empréstimo ou um investidor, pense quais as razões para você precisar do dinheiro. Pode ser para começar o negócio, para ajudar nas despesas do dia a dia ou para crescer um negócio já existente. Saber isso é importante para entender qual é o empréstimo certo para você.

Muitos credores pedem o fluxo de caixa antes de concederem um empréstimo. Portanto, se a sua empresa tem menos de um ano, ou se você precisa da verba para se lançar no mercado, é mais difícil conseguir um empréstimo. Nesses casos, microcréditos e cartões de crédito empresariais podem ajudar.

Para quem tem fluxo de caixa, as opções de empréstimo são maiores. Vale analisar em quais você se qualifica e escolher o que possui TAEG (Taxa Anual Efetiva Global) menor, ela é o custo total do crédito.

Os bancos são boas opções para quem pode fornecer garantias, eles têm um bom crédito e não precisa de dinheiro rápido. Você consegue opções de empréstimos a prazo, linhas de crédito e hipotecas comerciais. Conquistar o financiamento pode levar de dois a seis meses, mas os bancos possuem boas taxas de juros.

Os micro financiadores são boas escolhas para quando você não consegue empréstimo pelas vias tradicionais. Eles são uma organização que faz empréstimos de curto prazo e em geral a TAEG é mais alta que a dos bancos. Apesar do “micro” no nome, ele pode funcionar para empresas pequenas e startups.

Para quem precisa de dinheiro rápido e não tem garantias, empresas online podem ser uma opção. O TAEG pode variar bastante dependendo do credores, o tamanho do empréstimo e o seu tipo. A duração do prazo de pagamento e o histórico de crédito do devedor também serão analisados e contribuem para uma TAEG maior ou menor.

Como se qualificar para um empréstimo

Para saber se você está qualificado para um empréstimo, é preciso analisar alguns fatores. Você pode obter um relatório em empresas como a Serasa para saber a sua pontuação de crédito. Os bancos, por exemplo, buscam tomadores de crédito com números acima de 680.

Além da pontuação, outro ponto analisado é o tempo que você está operando. Como dissemos, o período de um ano é crucial para encontrar empréstimos com TAEG menor.

Quanto é a sua receita anual mínima? Esse pode ser mais um fator a ser considerado. Alguns credores exigem uma anual mínima. Por isso, vale a pena fazer as contas para comprovar a sua receita.

Por fim, veja como está o seu fluxo de caixa e quanto você consegue pagar em cada parcela mensal do financiamento. Alguns credores podem adotar valores semestrais ou semanais, então é importante analisar a diferença de cada um e qual se encaixa melhor nas suas necessidades.

Depois de escolher para qual empréstimo irá se qualificar, é preciso reunir uma série de documentos. Você irá precisar de declarações de impostos do negócio e também pessoais, extratos financeiros da pessoa física e jurídica. Demonstrações financeiras de negócios e os documentos legais também podem ser solicitados.

Por que investir com dinheiro de empréstimo?

Pensar em contrair uma dívida, principalmente no começo do negócio, pode assustar. Mas, se tudo for bem planejado, ajuda na expansão do negócio e você consegue mensurar quando terá lucros maiores. Além de quitar a dívida, claro.

Se o seu negócio está crescendo e você não tem dinheiro para investir mais, conseguir um empréstimo é uma boa opção. Assim, você consegue comprar materiais que estão diretamente relacionados com a expansão do negócio.

Por exemplo, se o seu empreendimento vende bolos e você tem uma demanda maior, mas um forno não está dando conta, precisará de um novo. Esse é um investimento que vai fazer você aumentar a produção, melhorar os lucros e logo pagará a dívida do empréstimo.

Outra forma é garantir que as operações necessárias funcionem, o famoso capital de giro. Ou seja, a folha de pagamento dos funcionários e os recursos necessários diariamente para que o negócio não pare.

Então, desde que bem planejado, estando dentro do seu fluxo de caixa e perspectivas do mercado, o investimento com dinheiro emprestado é uma boa escolha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo