Ser fitness é muito mais que ter uma barriga chapada”, defende personal o Marcelo Santana

Em seu livro Corpo Saudável, Qualidade de Vida, Marcelo Santana explica que a associação do termo ao corpo sarado padrão, fomenta um sentimento e não pertencimento, mesmo entre os que praticam exercícios físicos regularmente

Foto: MF Press Global

Afinal, o que é ser fitness? Ao que contrário do senso comum, a denominação vai além do corpo sarado, da barriga chapada ou do glúteo no lugar. Ser fitness é um estilo de vida, que não necessariamente tem relação com estar ou não dentro do peso.

Autor do livro Corpo Saudável, Qualidade de Vida, o profissional de referência em Educação Física e palestrante Marcelo Santana dissertou sobre o uso errôneo da palavra em seu livro e defende que ser fitness está muito mais ligado a adotar práticas saudáveis no dia a dia do que a ter um corpo sarado. “As propagandas e o veículos de comunicação trabalham em cima de uma ideia engessada, onde é oferecido um padrão de corpo inatingível e isso por muitas vezes inibe os praticantes de começarem um projeto por uma barreira intelectual. Por acreditar que não pertencem a esse universo dito fitness”.

No livro, o palestrante avalia ainda que o padrão estabelecido além de inibir práticas também provoca frustração aos que tentam atingi-lo. “O padrão da mídia é o que mais frustra os resultados na academia. Dos praticantes, apenas um ou dois atingem seus próprios objetivos, o outros vem com experiências do meio social que vivemos e isso causa a frustração”.

Com 11 anos de experiência que acumulou no mercado, o autor conta que ao escrever o livro seu objetivo foi superar barreiras de pensamento e incorporar pessoas a esse universo. “Ser fitness é muito mais que ter uma barriga chapada, é buscar cuidar mais da saúde, escolher bem os alimentos que ingere, buscar práticas mais saudáveis, defende.

Para Marcelo o segredo do bem estar corporal está na conduta do autoconhecimento.  ‘A ideia é que se possa identificar a melhor forma de atingir o corpo saudável. E essa resposta só é possível de ser atingidas quando nos submetemos a frente do espelho e nos deparamos com nossa autoestima, ponderando se estamos ou não felizes como o corpo que temos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo