Cinco boas práticas digitais para adotar no Comércio Exterior

Helmuth Hofstatter – Foto: Divulgação

O surgimento de novas tecnologias para a atuação no Comércio Exterior tem possibilitado uma infinidade de melhorias nos processos de a ponta a ponta da cadeia logística. Entretanto, é comum surgirem dificuldades no caminho em virtude da automação, integração de dados e até mesmo gerenciamento da equipe.

Já pensou que é possível que outros negócios estejam passando pelos mesmos desafios de adaptação que os seus? Este é cenário comum em um mercado cada vez mais conectado, mas que pode ser resolvido de uma forma muito fácil do que você imagina. A LogComex selecionou algumas boas práticas digitais para testar em seu dia a dia e ter um resultado ainda mais assertivo, veja só:

1) Trace um planejamento

Pode parecer óbvio, mas sem saber onde se quer chegar é difícil vislumbrar sucesso. Com acesso a uma infinidade de informações, é preciso escolher um foco e saber selecionar aquilo que realmente importa. Realize uma análise geral do mercado e defina uma estratégia de dados consistente e produtiva, com ações em pequeno, médio e curto prazo. Ao fim de um período estipulado, mensure os resultados e faça ajustes onde julgar necessário.

2) Mantenha-se atualizado

Em mercado conectado e em constante mudança, chega na frente aquele que estiver mais preparado. Para isso é preciso estar por dentro da dinâmica e complexa realidade no Comércio Exterior. Desta forma, busque conhecimento e fique sempre informado sobre o que acontece ao seu redor, no Brasil e no Exterior, para uma atuação ainda mais precisa.

3) Preze pelo custo benefício

Ao investir em tecnologia para as suas operações, identifique antecipadamente suas principais necessidades e busque a melhor solução para saná-las. Simplificação de processos, fontes confiáveis e seguras, além de informações atualizações são algumas questões para levar em conta na hora de adquirir novas ferramentas.

4) Tenha segurança em primeiro lugar

Ao lidar com serviços, clientes e fornecedores é preciso ter muito cuidado com analisar e armazenar informações. Este é uma medida que precisa ser adotada por todos os integrantes do processo, que com ações simples, podem evitar prejuízos e transtornos. Realize backups rotineiros, implemente um controle de acesso e evite o registro de dados em dispositivos locais ou pessoais, suscetíveis ao contato de terceiros.

5) Invista no avaliação de desempenho

Tão importante quanto estar atento às tendências do mercado, é preciso saber avaliar o resultado do trabalho. Mantenha um relacionamento de confiança com os colaboradores, fornecedores e clientes, a fim de identificar suas necessidades e entregar a melhor solução. No setor de Comércio Exterior, obter os melhores resultados envolve utilizar a tecnologia como uma aliada na padronização, centralização e credibilidade das informações tomadas.

Sobre a LogComex

A Plataforma LogComex torna as empresas mais eficientes e assertivas nas suas operações de logística internacional. Através de uma tecnologia desenvolvida especificamente para esta atividade, são coletados e analisados milhares de informações diariamente e em tempo real, para indicar previsibilidade e transparência para toda cadeia logística. São realizadas a automação e integração entre os fornecedores, garantindo transparência e eficiência. O programa tem como base as operações que ocorrem no Brasil, Argentina, Chile, Uruguai, Peru, Paraguai no segmento de importação, exportação, cabotagem no modal marítimo e aéreo e ainda é dividido em três módulos: Tracking Real Time, RPA Automação/Integração e Big Data Analitycs. Para saber mais, acesse – www.logcomex.com/

*Sobre Helmuth Hofstatter

Helmuth Hofstatter desenvolveu sua carreira profissional sempre ligado a empresas que atuam no segmento do Comércio Exterior, especificamente ligadas à logística internacional. Foi contratado pelo TCP Terminal de Contêineres de Paranaguá como Coordenador de Projetos TI em que liderou diversas iniciativas que resultaram em melhoria e também de automação de rotinas e processos de um dos mais importantes portos de entrada e saída do país. Em paralelo a essa atividade, o especialista começou a criar a tecnologia que serviu de base para a LogComex, hoje uma das startups que mais cresce e revoluciona o Comércio Exterior Brasileiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo