Tire todas as suas dúvidas sobre a hidroterapia

Você, provavelmente, já deve ter ouvido falar que algumas águas possuem poderes medicinais. Apesar de todo o mito que existe sobre fontes de juventude e outros mistérios, a água pode, sim, fazer muito bem à nossa saúde muscular e corporal.

Essas técnicas podem ser chamadas de hidroterapia, fisioterapia aquática ou aquaterapia e são atividades realizadas por fisioterapeutas. Os procedimentos geralmente são feitos em piscinas frias ou aquecidas, mas também podem ser realizadas em cachoeiras de água quente.

Muitos confundem a hidroterapia com a hidroginástica, sem saber dos seus reais benefícios. Por isso, elaboramos um guia completo sobre essa técnica para você esclarecer de uma vez por todas as suas dúvidas. Vamos lá?

Foto: Divulgação

Para que serve a hidroterapia?

Poderíamos resumir a hidroterapia aos tratamentos contra dores musculares e outras lesões. Geralmente, esse tipo de prática é bastante realizado por atletas, já que, além de uma forte agente para a recuperação muscular, a água também tem poder relaxante.

A água age diretamente no sistema nervoso, esfriando-o ou aquecendo-o. Suas reações além de térmicas, também podem ser circulatórias, garantindo assim, uma sensação de conforto e bem-estar por todo o corpo.

Os casos em que a hidroterapia são os mais recomendados são:

  • Problemas ortopédicos;
  • Fraturas e lesões musculares;
  • Dores articulares;
  • Artrite;
  • Artrose;
  • Reumatismo;
  • Inchaço nas pernas;
  • Dificuldades para respirar;
  • Problemas neurológicos,
  • Hérnias discais.

Além disso, a hidroterapia também pode ser muito recomendada para gestantes, já que promove melhor circulação do sangue e, por consequência, reduz o inchaço das pernas. Porém, é necessário que um obstetra recomende esse tipo de tratamento.

Diferença entre a água fria e água quente

Os efeitos da hidroterapia podem variar de acordo com a temperatura da água. Este é um dos fatores que mais geram dúvidas nas pessoas, já que poucas sabem quais são as funções de cada exercício. Vamos tentar esclarecer para você, ok?

Água fria

Os tratamentos em água fria são indicados para atletas mais ativos e, principalmente, aos corredores, já que possuem ação anti-inflamatória. Além disso, temperaturas mais baixas são responsáveis por diminuir a velocidade da dor, a fadiga e espasmos musculares.

Existe também a crioterapia, um tratamento feito com temperaturas ainda mais baixas, variando entre 5°C e 13°C. Esse tipo é considerado mais eficaz, por proporcionar efeitos mais longos de duração.

Entre os outros benefícios da água fria, podemos destacar:

  • Rápida ativação circulatória;
  • Estímulo de produção de endorfina;
  • Relaxamento no corpo;
  • Diminuição de fadiga,
  • Ação preventiva anti-inflamatória.

Água quente

A água quente não é só utilizada em piscinas, mas também em banheiras de hidromassagem, cachoeiras próprias para o tratamento e ofurôs. Ela é mais recomendada para atletas com a saúde muscular mais fraca e sensível e com limitações no movimento.

Outras vantagens da água quente são:

  • Melhora a condição muscular geral;
  • Diminui espasmos;
  • Diminui a dor;
  • Reduz edemas;
  • Facilita o movimento articular;
  • Aumenta a circulação periférica,
  • Melhora a musculatura respiratória.

Vantagens da hidroterapia

Além de todos esses benefícios, realizar a fisioterapia aquática também oferece outras vantagens. Uma delas está relacionada à densidade de água, pois permite que os corpos flutuem quando estão imersos, facilitando a mobilidade e locomoção.

A água também diminui o impacto das articulações, evitando que o paciente se machuque ainda nais, caso já esteja lesionado. Também é comprovado que a hidroterapia oferece inúmeros benefícios para o psicológico de quem a realiza.

Isso, sem contar, que os procedimentos na água são bem mais divertidos e interativos. Não é mesmo?

Também vale lembrar que não todas as pessoas que podem realizar os procedimentos hidroterápicos. Aos pacientes com sondas, micoses, infecções genitais e feridas abertas ou não cicatrizadas, esses tratamentos não são recomendados.

Por isso, se o seu fisioterapeuta recomendou a hidroterapia, é hora de perder o medo e mergulhar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo