Melo e Kubot garantem vaga na semifinal em Halle com grande reação no match tie-break

Nesta quinta-feira (20), dupla cabeça de chave número 1 manteve invencibilidade no ATP 500 na Alemanha e deu mais um passo em busca do tricampeonato ao derrotar o belga Goffin e o francês Herbert, no segundo torneio na grama preparatório para Wimbledon

São Paulo (SP) – Com uma grande reação no match tie-break, o mineiro Marcelo Melo e o polonês Lukasz Kubot comemoraram nesta quinta-feira (20) a vaga na semifinal do ATP 500 de Halle, na Alemanha, torneio em que foram campeões nas duas edições anteriores – 2017 e 2018. Em mais um passo em busca do tricampeonato, Melo e Kubot – cabeças de chave número 1 – derrotaram o belga David Goffin e o francês Pierre-Hugues Herbert por 2 sets a 1, parciais de 6/4, 6/7 (4-7) e 11-9, em 1h47min. Na próxima rodada, no sábado (22), valendo lugar na final, enfrentarão o japonês Ben McLachlan e o alemão Jan-Lennard Struff, que ganharam dos alemães Dustin Brown e Tim Puetz por 2 a 0 – 7/6 (8-6) e 6/1. Este ano, as duas duplas jogaram uma vez, na primeira rodada do Masters 1000 de Madri, com vitória de Melo e Kubot.

“O jogo foi muito bom, de alto nível. Os quatro jogaram muito bem. Ficamos felizes demais de conseguir praticamente salvar. Estávamos 7-3 e 8-4 abaixo no match tie-break. Depois salvamos um match point, jogando muito bem. Eu acho que toda a confiança que a gente vem adquirindo na grama, primeira rodada muito boa. Gostamos de jogar aqui também. Isso influenciou para ficarmos lutando até o último ponto, o que foi importante para nós hoje”, explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG, Itambé e Taroii, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais, VOSS e Confederação Brasileira de Tênis.

Dupla comemorou a décima vitória seguida em Halle, desde a edição de 2017 (Divulgação)

“Então estamos muito contentes com essa vitória. Agora é descansar um pouco amanhã (sexta), treinar, que a semifinal é sábado contra uma dupla muito difícil, o McLachlan e o Struff. Jogamos com eles em Madri, este ano. Foi um jogo duríssimo. Sabemos que temos de estar bem novamente, para quem sabe fazer mais uma final por aqui”, completou Marcelo.

Virada e 10 vitórias seguidas em Halle – Melo e Kubot estão invictos em Halle, com 10 vitórias seguidas, após os títulos de 2017 e 2018 e os dois primeiros jogos de 2019. E a partida pelas quartas de final foi marcada pela virada no match tie-break, quando a dupla viu os adversários dominarem no início, chegou a estar perdendo por 7-3, depois 8-4, marcou quatro pontos seguidos para empatar em 8-8, salvou match point, quando Goffin e Herbert passaram mais uma vez à frente, com 9-8, igualou novamente, 9-9, e fez 11-9 para avançar no torneio.

O jogo começou com vitória de Melo e Kubot no primeiro set, após um break no décimo e último game, para fechar em 6/4. A segunda série teve uma quebra para cada lado, dos adversários, no terceiro game, 2-1, com Melo e Kubot devolvendo na sequência, 2-2. A definição foi para o tie-break, com vitória de Goffin e Herbert por 7/6 (7-4), levando a partida para a decisão no match tie-break.

Nos dois últimos anos, Melo e Kubot comemoraram o título em Halle em sua preparação para o terceiro Grand Slam do ano, Wimbledon, que agora em 2019 terá início no dia 1º de julho, em Londres, na Inglaterra. Em 2017, venceram todos os torneios que disputaram na grama – em s-Hertogenbosch, na Holanda, Halle e, na sequência, Wimbledon. Este ano, em s-Hertogenbosch, chegaram até as quartas de final.

No ranking mundial individual de duplas da ATP, Melo é o quarto colocado, com 6.070 pontos. Kubot aparece em segundo, com 6.340. Na Corrida para Londres estão em sexto lugar, com 1.995 pontos.

Kubot e Melo, felizes com a atuação desta quinta-feira (Divulgação)

Vinte vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 37 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 20 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo, uma em Barcelona, duas em Madri, três em Roma, duas em Roland Garros, uma em s-Hertogenbosch e duas em Halle.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking – 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals – seis vezes.

Principais conquistas na carreira – Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 

Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

Temporada 2018

Títulos:

ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida

ATP 500 – Halle (Alemanha), grama

ATP 500 – Beijing (China), rápida

Masters 1000 – Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:

Grand Slam – US Open – Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:

Site:  www.melomarcelo.com

Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83

Instagram: @marcelomelo83

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo