Financiar um imóvel novo ou usado é a mesma coisa?

O financiamento imobiliário é sempre visto como a melhor alternativa para quem quer sair do aluguel. A ideia de pagar por um imóvel que será seu é bem atrativa mesmo. Não por acaso essa é uma modalidade que atrai muito os brasileiros.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil possui 69,8 milhões de domicílios e, destes, 3,49 milhões (5,6%) são imóveis próprios financiados, mas que ainda não estão quitados.

No entanto, não há estimativas muito precisas quanto ao número de imóveis novos ou usados que estão sendo subsidiados. Você consegue apontar se há diferenças entre financiar um imóvel novo ou usado? Não? Sem problemas! Reunimos algumas informações importantes para você.

Foto: Divulgação

Burocracia e taxa de juros são iguais

No que tange à burocracia, podemos dizer que financiar um imóvel novo é a mesma coisa do que subsidiar uma casa ou apartamento usado.

Ou seja, os processos de entrega de documentos, a aprovação de renda e os procedimentos para a definição das parcelas do financiamento são muito similares.

Além disso, a taxa de juros também é igual para as duas modalidades. Embora muita gente acredite que um imóvel usado possa ter uma taxa menor, a verdade é que novos e usados possuem juros mensal e anual iguais.

No entanto, segundo alguns especialistas em finanças, é possível dizer que cada tipo de imóvel possui sim as suas vantagens e desvantagens.

Vantagens e desvantagens do imóvel novo

A seguir, elencamos algumas das principais vantagens e desvantagens do financiamento de um imóvel novo.

Pontos positivos

Segundo alguns especialistas, uma boa vantagem das casas e apartamentos novos é que, em alguns bancos, o financiamento pode chegar ao valor integral dos imóveis, ou seja, é possível subsidiar 100% do imóvel.

No entanto, geralmente, essa modalidade está disponível para imóveis que ainda estão na planta.

Outro ponto positivo dos imóveis novos é que são instalações mais modernas e dificilmente quem compra vai encontrar muitos problemas infraestruturais. Neste sentido, a manutenção das casas e apartamentos é mais tranquila e menos dispendiosa.

Pontos negativos

Muito frequentemente, as pessoas que financiam imóveis novos acabam precisando arcar com o acabamento, isto é, os detalhes finais, como a escolha dos pisos e revestimentos, a instalação elétrica, etc. Dessa forma, o comprador pode acabar tendo alguns gastos extras.

Outra desvantagem é que, muitas vezes, a pessoa compra um imóvel na planta ou que ainda não está finalizado e, neste sentido, precisa esperar a entrega do imóvel.

Vantagens e desvantagens do imóvel usado

Apesar das boas vantagens dos imóveis novos, muita gente acaba preferindo financiar um usado. A seguir, elencamos algumas das vantagens desta modalidade, mas também alguns dos inconvenientes da escolha desse tipo de imóvel.

Vantagens do imóvel usado

Um imóvel mais antigo costuma ser mais barato, ou seja, apesar da taxa de juros ser igual para os novos e usados, geralmente, a pessoa paga um montante menor pelo financiamento de uma casa ou apartamento usado.

Além disso, ela também não precisa ficar esperando um longo tempo para a data da entrega, podendo combinar diretamente com o proprietário quando vai poder se mudar.

Desvantagens do imóvel usado

Casas e apartamentos mais antigos costumam ter mais problemas estruturais. Por isso, é bem comum que os moradores tenham que investir em alguns reparos, como na parte elétrica. Além disso, condomínios, por exemplo, costumam ter áreas de lazer bem menores do que os dos imóveis novos.

Passo a passo para pedir financiamento imobiliário

A seguir, lembramos o passo a passo básico de quem está procurando um financiamento imobiliário.

Apresentação de documentos

De início, o interessado deve procurar uma agência bancária, ou outra instituição financeira, e entregar uma série de documentos.

No caso dos compradores, é necessário apresentar um documento oficial de identificação e o comprovante de renda atualizado.

Se a pessoa estiver interessada em usar o Fundo de Garantia, é preciso apresentar a última declaração de renda, a carteira de trabalho ou o extrato do FGTS. Também é exigida a certidão do imóvel.

Avaliação dos imóveis

Depois disso, o banco faz uma análise detalhada da saúde financeira do interessado, além de avaliar o imóvel. Se for uma casa ou apartamento usado, a instituição financeira pode até recusar o subsídio se entender que é um imóvel não rentável.

Só depois desses trâmites é que o banco elabora um contrato e formaliza a compra/venda do imóvel.

Agora que você já sabe as vantagens e desvantagens do financiamento de um imóvel usado e de um novo, pode começar a procurar o seu novo lar, doce lar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo