Tudo sobre a importância da vacinação

Engana-se quem pensa que as vacinas são prejudiciais ao organismo humano. Elas são, na verdade, a maneira mais eficiente de se proteger contra complicações que podem levar qualquer indivíduo à morte.

Apesar de muito se falar em campanhas antivacinação, nunca antes foi tão importante no Brasil falar sobre a importância do ato de vacinar crianças e adultos. Em um momento em que diversos jornais no Brasil estão noticiando a possível volta da poliomielite, erradicada nos anos 90, torna-se urgente que falemos cada vez mais sobre esse assunto.

Foto: Divulgação

Como funcionam e para que servem as vacinas

Segundo o site Saúde Logo são centenas, talvez milhares de estudos em todo o mundo que comprovam a eficiência das vacinas atualmente existentes no mercado. Seu modus operandi é muito simples e fácil de entender: o muitas fazem é inocular nos organismos saudáveis as bactérias ou vírus inativos, no máximo atenuados, para que haja a produção de anticorpos por parte do organismo.

Os defensores das campanhas antivax alegam que essas bactérias ou vírus introduzidos no corpo humano na verdade causam a doença que prometem evitar. As pesquisas que derrubam essa teoria são muitas, e todas provam que esses organismos inativos não têm força suficiente para causar nada além de mínimos efeitos colaterais.

Brasil e o Calendário Nacional de Vacinação

É possível dizer que o Brasil é um dos países mais organizados no que diz respeito à distribuição de suas vacinas. O Calendário Nacional de Vacinação ajuda os cidadãos a não deixarem de tomar todas as doses necessárias desde o nascimento.

Vacinas como a de Hepatite B infantil e a BCG são algumas aplicadas nos próprios hospitais, logo nos primeiros dias de vida. A rede pública de saúde no país oferece diversas vacinas obrigatórias até a adolescência, contudo é preciso estar atento, pois infelizmente há doses que somente a rede privada está autorizada a dar.

Especialistas reiteram que é imprescindível respeitar o Calendário Nacional de Vacinação. Erros nas doses das vacinas podem causar problemas graves de saúde, levando, inclusive, à morte. Em 2008 houve uma histeria coletiva no país devido a pequenos surtos isolados de febre amarela.

Em casos como esses, há quem tome mais de uma dose sem necessidade. Além de haver situações de pessoas que não podem tomar determinada vacina, mas que acabam tomando e vêm, por consequência, a óbito.

Possíveis efeitos colaterais das vacinas

Tomar vacina não é o mesmo que tomar um remédio de venda liberada e mesmo que tomar um de venda prescrita. As vacinas só podem ser indicadas por orientação médica, visto que todas têm suas particularidades. Há aquelas que têm só uma dose, contudo várias precisam ser reforçadas de tempos em tempos.

Algumas vacinas não são recomendadas a determinados públicos. Mulheres grávidas, por exemplo, ou pessoas com doenças autoimunes, como a AIDS, não podem receber vacinas que contenham organismos vivos. BCG, vacina para catapora e para a febre amarela são alguns exemplos desse tipo de vacina.

Aliás, a febre amarela não é recomendada para pessoas que já passaram dos 60 anos.  Quem quer receber a vacina contra a dengue, por exemplo, deve estar na faixa etária dos 9 aos 45 anos e já deve ter contraído a doença antes.

Outro fato importante e que não deve ser ignorado é que muitas pessoas têm alergia a componentes das vacinas. Por isso são muito comuns casos de pessoas que têm dores no local da aplicação da vacina, além de febre baixa, tonturas e um leve mal-estar.

Tomar vacina é cuidar de você e de todos

Há muitas teorias da conspiração a respeito das vacinas que contribuem de forma negativa para a imagem que a sociedade tem da vacinação. Infelizmente o que muitos ignoram é que se vacinar não é um ato apenas de autoproteção, mas também de cuidado com o bem-estar e com a saúde alheia.

Portanto se você precisa tomar uma vacina, seja ela qual for, não ignore esse fato. Não fazer a vacinação contribui para o aumento da circulação de inúmeras doenças. Não é à toa que algumas doenças virais e bactericidas consideradas erradicadas estão voltando no Brasil. O descaso com a fascinação é um problema de todos.

Somente conscientizando sobre os seus reais benefícios é que é possível prevenir epidemias mortais que podem atingir uma sociedade inteira. Por isso se tem dúvidas sobre o assunto, peça informações a seu médico de confiança.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo