Filósofo Fabiano de Abreu responde à Ministra Damares sobre o que é ‘Bruxaria’

Filósofo Fabiano de Abreu – Foto: MF Press Global

A Ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos afirma, Damares Alves está novamente nos holofotes depois que declarou em um video que viralizou nas redes sociais hoje, que um “manual prático de bruxaria” estaria chegando em escolas do Nordeste. O material, segundo ela, seria distribuído para crianças de seis anos de idade.

O filosofo Fabiano de Abreu ao tomar conhecimento da fala polêmica da ministra, que aconteceu durante um congresso evangélico, respondeu à ministra e suas afirmações: “a Bruxaria foi motivo de condenação em uma época em que a ignorância sobressaía ao intelecto racional humano, que era a idade média e a época da inquisição. Isto não por menor desenvolvimento, mas por idealismo conduzido e cultural. Duvido muito que a atual ministra esteja de fato presenciando um incentivo real a conversão em massa ao ocultismo, e ela pode ter sido precipitada em sua fala”.

Ele ainda conclui com uma reflexão sobre o significado atribuído à palavra ‘bruxa’: “Devemos transcender todo e qualquer preconceito, inclusive o de culto. Não sou advogado de bruxas, mas hoje em dia, em tempos de Harry Potter e onde que Hollywood exalta o mundo da magia e da fantasia, a bruxa é algo bonitinho, usado até no amor ao dizer que foi feito bruxaria e está apaixonado. Existem até religiões que são chamadas de ‘bruxaria branca’ que promove o bem através de alegadamente manipular poções e forças da natureza. Evolução intelectual é ter a mente aberta para entender as mudanças, compreender as atitudes e suas razões sem julgamentos, ainda que não seja a sua realidade. Mas quando estamos bloqueados para um pleno conhecimento, limitamos também nossa capacidade evolutiva nos tornando ignorantes. Bruxa nos dias atuais remete a uma idéia controvérsia do passado sendo visto de forma positiva. É uma resposta cognitiva e condenatória das injustiças do passado. Acho que a ministra deveria se abrir a conhecer o diferente dela, ainda que não concorde. Eu não tenho religião, por exemplo, mas procurei estudar um pouco sobre cada uma”.

Embora o discurso de Damares tenha sido feito antes de ela ocupar o cargo de ministra, o seu resgate nas redes sociais, no entanto, não favorece uma das próximas agendas do governo, segundo o filósofo: “isso pode prejudicar os planos do governo e do presidente Bolsonaro na região nordeste. Não vi provas contundentes de que as crianças estejam aprendendo ‘bruxaria’ no Nordeste e acredito que a ministra precisa checar melhor suas fontes de informação antes de ir ao púlpito de uma igreja, ou qualquer outro palanque, onde se lida com o público”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo