Existe diferença no financiamento de imóveis para pessoa física ou jurídica?

Se você está no aluguel, com certeza já deve ter pensado que preferia saldar as parcelas de um empréstimo imobiliário a continuar pagando aluguel. Mas quando começamos a procurar sobre financiamento de imóveis surgem muitas dúvidas.

Quais as melhores condições do mercado? Quais os bancos que oferecem as menores taxas de juros? Quais os documentos financiamento? Estas são algumas das dúvidas mais frequentes.

Se você é uma pessoa jurídica, por exemplo, surge também aquela incerteza se compensa mais fazer um empréstimo como PJ ou como PF. Neste post, vamos falar um pouco mais sobre as diferenças entre empréstimo para pessoa física e jurídica.

Foto: Divulgação

O que é PF e PJ?

Se você não está muito familiarizado com os conceitos e com as siglas, não tem problema, nós vamos esclarecê-los para você.

Ser uma Pessoa Física (PF) é sinônimo de ser um cidadão dentro de um determinado país, cultura, sociedade. Você pode até não conhecer direito a definição, mas o Cadastro de Pessoa Física, o famoso CPF, você, com certeza, sabe o que é.

Pois bem, o CPF é um conjunto de 11 números que serve para te identificar dentro do território nacional.

Já a PJ é a sigla para Pessoa Jurídica e o seu cadastro é chamado de CNPJ. São Pessoas Jurídicas as empresas, os órgãos governamentais, os microempreendedores (MEI), etc.

Diferença entre empréstimo para PJ e PF

Em termos de documentos exigidos e etapas necessárias para a liberação de crédito, os empréstimos para Pessoa Jurídica e Pessoa Física são basicamente iguais, ou seja, não há diferença entre um e outro.

Você sendo pessoa física ou jurídica, deverá apresentar sua demanda de crédito junto à instituição financeira, comprovando a sua capacidade de pagar a dívida contraída, isto é, demonstrando que possui renda para honrar o empréstimo. Portanto, estas etapas são iguais para ambos.

Empréstimo imobiliário para PF

Se você está pleiteando realizar um empréstimo imobiliário para pessoa física, uma boa dica é fazer, inicialmente, uma simulação. Nos mais diversos bancos, você pode simular o valor do empréstimo, verificar quanto pode dar entrada e as condições de pagamento.

Depois de fazer uma pesquisa nas diversas instituições financeiras, avalie quais oferecem as melhores condições para você. Isto é, em qual você encontra o melhor custo benefício.

Para as pessoas físicas, os bancos costumam financiar até 60% do valor do imóvel. Além disso, também dão condições de pagamento de até 20 anos. Os juros chegam a 9% ao ano.

Documentação exigida das pessoas físicas

Depois de escolher o banco, vem a etapa da entrega da documentação. Geralmente, é necessário apresentar os seguintes documentos:

CPF;

Comprovante de estado civil;

Comprovante de endereço;

Certidão conjunta de débitos referentes aos tributos federais;

Declaração do Imposto de Renda;

Extrato do FGTS,

Carteira de trabalho.

Somente a partir da comprovação de toda a documentação e da disponibilidade dos recursos financeiros é que o banco redige o contrato.

Empréstimo para pessoa jurídica

Para as pessoas jurídicas, os bancos ajudam no financiamento de imóveis comerciais, ou seja, de edificações que vão abrigar a própria empresa, e também de imóveis residenciais, a chamada Carteira Habitacional.

E vale todo tipo de imóvel, desde os usados, os novos e até mesmo os que ainda estão na planta.

Tempo para pagar

Alguns bancos oferecem entre 10 e 15 anos para o pagamento dos débitos. No entanto, há instituições que chegam a oferecer 35 anos para o financiamento.

Juros um pouco mais altos…

As taxas de juros cobradas das PJ’s também é um pouco mais alta e podem ficar na faixa dos 12 a 15 % ao ano.

…mas o valor financiado é maior

Alguns bancos financiam imóveis de até R$ 5 milhões, um valor bem superior ao financiamento para pessoa física.

E o detalhe é que a pessoa jurídica pode pleitear até R$ 3 milhões para o financiamento.

Documentação exigida da PJ

Os documentos exigidos pelos bancos para realizar o financiamento das pessoas jurídicas são basicamente os mesmo das pessoas físicas. Dentre eles, destacamos:

Documentos de Identificação da empresa;

RG e CPF;

Certidões negativas para comprador,

Certidões negativas de débito relativos aos tributos federais e a Dívida Ativa da União.

Agora que você já sabe mais sobre o empréstimo de pessoa física e de pessoa jurídica, pense em qual modalidade se encaixa melhor nas suas condições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo