Tentativa de furto de combustível em Caxias (RJ) provoca vazamento e deixa 5 feridos

Uma tentativa de furto de combustível de um oleoduto no Bairro Parque Capivari, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro, causou o vazamento de gasolina e deixou cinco pessoas feridas. Há risco de explosão no local.

De acordo com informações da Assessoria de Comunicação do Comando Geral da Polícia Militar (CGPM) do Rio de Janeiro, a tentativa de furto aconteceu na madrugada de hoje, por volta das 01h05min (horário de Brasília), quando um grupo de criminosos chegou ao local. Para tentar furtar o combustível, eles danificaram uma parte do oleoduto, provocando o vazamento.

Foto: Prefeitura de Duque de Caxias (RJ) / Divulgação

A área foi interditada e isolada e equipes do Corpo de Bombeiros e da Transpetro foram mobilizadas e enviadas para a região.

Duas equipes, uma da Polícia Militar e outra da Polícia Civil, também foram acionadas e devem iniciar uma investigação para apurar o caso ainda hoje. Não há prazo para o término das apurações.

Dos cinco feridos, dois já foram liberados e outros três seguem internados no Hospital Adão Pereira Nunes, entre elas uma criança. O estado de saúde das vítimas não foi divulgado.

A Transpetro, subsidiária da Petrobras, confirmou que as vítimas foram intoxicadas pelo forte odor de combustível que vazou do oleoduto após a tentativa de furto.

Foto: Prefeitura de Duque de Caxias (RJ) / Divulgação

Equipes do Corpo de Bombeiros de três quartéis foram mobilizadas e enviadas para o local. Segundo o porta-voz dos bombeiros, Fábio Andrade, os criminosos instalaram uma mangueira no duto da Transpetro para roubar a gasolina.

O combustível não chegou a jorrar, mas entrou em contato com o solo. O vazamento em si, é considerado pequeno, e já foi controlado. As equipes agora estão fazendo o trabalho de reparo.

Por precaução, equipes da Light, concessionária responsável pelo fornecimento de energia elétrica no Rio de Janeiro, interrompeu o serviço na região, deixando dezenas de moradores em luz.

Técnicos do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) estão se dirigindo para o local onde ocorreu o vazamento para avaliar os riscos de contaminação do solo e para os moradores.

Por volta das 2 horas (horário de Brasília), alguns moradores tiveram que deixar suas casas, devido ao forte cheiro de combustível. Todos já voltaram para suas residências.

As Polícias Civil e Militar não informaram se os suspeitos já foram identificados e/ou presos.

Com informações da Assessoria de Comunicação do CGPM/RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo