Melo e Kubot param nas quartas de final do ATP 500 de Barcelona

Nesta quinta-feira (25), a dupla disputou sua segunda partida na Espanha, diante de Carreno Busta e Lopez. Agora, inicia a preparação para o terceiro torneio no saibro europeu, em Madri, Masters 1000 que começa no dia 5 de maio

São Paulo (SP) – Marcelo Melo e Lukasz Kubot – cabeças de chave número 1 – pararam nas quartas de final do ATP 500 de Barcelona. Nesta quinta-feira (25), os espanhóis Pablo Carreno Busta e Feliciano Lopez marcaram 2 sets a 0, parciais de 6/3 e 7/5, em 1h11min, e avançaram no torneio. Melo e Kubot voltarão para a Espanha a partir do dia 5 de maio, para a disputa do Masters 1000 de Madri, o terceiro torneio da gira no saibro europeu que termina em Roland Garros, na França. Nos dois primeiros, duas quartas de final: no Masters 1000 de Monte Carlo e, agora, em Barcelona.

Melo e Kubot entraram na quadra após uma difícil vitória na estreia, de virada, na quarta-feira (24), diante do português João Sousa e do austríaco Dominic Thiem. Novamente para enfrentar jogadores de simples, mas que também têm costume de jogar dupla.

Kubot e Melo jogam o Master 1000 de Madri, a partir do dia 5 de maio (Divulgação)

Uma quebra no segundo game do primeiro set deu a vitória à Carreno Busta e Lopez na série inicial: marcaram 2/0, abriram, na sequência, 3/0, e ganharam por 6/3. No segundo set, Melo e Kubot tiveram a grande chance de reação no décimo game, para ganhar e levar a definição para o match tie-break: três set points, quando venciam por 5/4. Mas os adversários reagiram, confirmaram o serviço e empataram em 5/5. Na sequência, conseguiram o break e passaram à frente, 6/5, para sacar e fechar a série em 7/5, comemorando a vaga na semifinal.

“Hoje (quinta) não foi um bom dia para nós aqui. Não conseguimos jogar com a mesma intensidade de ontem (quarta). Já eles jogaram muito bem e aproveitaram as condições lentas da quadra, que os favoreceu”, explicou Marcelo, patrocinado por Centauro, BMG e Itambé, com o apoio da Volvo, Orfeu Cafés Especiais e Confederação Brasileira de Tênis.

Até a disputa do segundo Grand Slam do ano, Roland Garros, com início no dia 26 de maio, em Paris, Melo e Kubot jogarão ainda os Masters 1000 de Madri e Roma, respectivamente, nos dias 5 e 12 de maio. Marcelo é o sétimo no ranking mundial individual de duplas divulgado nesta semana pela ATP, somando 5.890 pontos, com Kubot em quarto (6.160). Juntos, após Monte Carlo, estão na quarta colocação, com 1.140 pontos, subindo duas posições na Corrida para Londres, que define as oito melhores parcerias para a disputa do ATP Finals, no encerramento da temporada, em novembro.

Dez vitórias em 2019 – O mineiro Marcelo Melo, 35 anos, e o polonês Lukasz Kubot, 36 anos, estão jogando juntos desde o início da temporada 2017. Antes, formaram parceria em torneios como o ATP de Viena, onde foram campeões em 2015 e 2016. Na temporada 2019, conquistaram 10 vitórias, quatro no Masters 1000 de Indian Wells, com o vice-campeonato, três no Masters 1000 de Miami, duas no Masters 1000 de Monte Carlo e uma em Barcelona.

Em 2018, Melo e Kubot disputaram 63 jogos, em 25 torneios, com 41 vitórias, conquistando quatro títulos: ATP 250 de Sidney, na Austrália; ATP 500 de Halle, na Alemanha; ATP 500 de Beijing e Masters 1000 de Xangai, ambos na China. Nos Grand Slam, foram vice-campeões no US Open, em Nova Iorque (EUA). O ano marcou três recordes na carreira de Marcelo: passou a ser o tenista brasileiro com maior número de semanas no topo do ranking – 56; recordista brasileiro em número de títulos da ATP, encerrando 2018 com 32; e o jogador brasileiro que mais vezes disputou o ATP Finals – seis vezes.

Principais conquistas na carreira – Entre os 32 títulos de Marcelo Melo na carreira, todos em duplas, dois são Grand Slam – Roland Garros, na França (2015) e Wimbledon, em Londres (2017) e nove Masters 1000, além de sete ATP 500 e 14 ATP 250. Em 2018, pelo 12º ano consecutivo comemorou ao menos um título por temporada. O primeiro título em torneios ATP foi em 2007, no Estoril, em Portugal. Tem dois Grand Slam, além de um vice em Londres (2013) e um vice (2018) e duas semifinais no US Open. Marcelo também lidera no número de títulos em Masters 1000. Em Xangai 2018 chegou ao nono, depois de ganhar Xangai (2013 e 2015), Paris (2015 e 2017), Toronto (2016), Cincinnati (2016), Miami (2017) e Madri (2017).

Temporada 2019

Vice-campeonato 

Masters 1000 – Indian Wells (EUA), rápida

Temporada 2018

Títulos:

ATP 250 – Sidney (Austrália), rápida

ATP 500 – Halle (Alemanha), grama

ATP 500 – Beijing (China), rápida

Masters 1000 – Xangai (China), rápida

Vice-campeonato:

Grand Slam – US Open – Nova Iorque (EUA), rápida

Mais informações:

Site:  www.melomarcelo.com

Fanpage:  facebook.com/marcelomelo83

Instagram: @marcelomelo83

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo