Sucessor de Dom Bosco estará em Campo Grande

Pe. Ángel Artime é o líder mundial da congregação salesiana

Padre Ángel Artime – Foto: Divulgação

São João Bosco, o santo italiano, é reconhecido em todo o mundo pelo trabalho pedagógico com os jovens que gerou frutos em 132 países, incluindo fortemente o Brasil — em especial Campo Grande, que sedia instituições tradicionais como o Colégio Dom Bosco, a Universidade Católica Dom Bosco e a Paróquia São João Bosco, entre outras, que impactam diariamente mais de 30 mil pessoas. O trabalho iniciado no século XVIII é liderado, hoje, pelo Pe. Ángel Fernández Artime, o décimo sucessor de Dom Bosco, que estará em Campo Grande nos dias 23, 25, 26 e 27 de abril, onde participa das comemorações dos 125 anos da Missão Salesiana de Mato Grosso (MSMT), inspetoria que congrega 21 comunidades que prestam serviços educativos, pastorais e administrativos.

Para o Inspetor da MSMT, Pe. Gildásio Mendes dos Santos, a visita vem animar e confirmar o trabalho realizado. “Ele vem para confirmar que nós somos filhos de Dom Bosco e dizer para a sociedade que nós, salesianos, através da educação e da evangelização, estamos cada vez mais comprometidos nesse trabalho. É uma visita fraterna, familiar, em um momento especial para todos nós”, enfatizou.

No dia 26, a partir das 8h, estará em um café da manhã com jornalistas, no Pátio UCDB (campus Tamandaré); segue para visita no Salesianos Ampare (bairro Tiradentes) e retorna para a Católica, onde terá um encontro com colaboradores docentes e administrativos convidados e representantes dos acadêmicos. No fim da tarde, às 16h30, fará visita ao Museu das Culturas Dom Bosco, no Parque das Nações Indígenas, com a presença de autoridades locais.

A programação do dia 27 tem início às 9h, com encontro dos salesianos na Chácara São Vicente (Lagoa da Cruz). Às 17h, haverá missa solene na Paróquia São João Bosco aberta à toda comunidade e, às 20h, apresentações culturais no teatro do Colégio Salesiano Dom Bosco encerram as atividades oficiais de Pe. Ángel em Campo Grande.

125 anos

A presença salesiana é percebida em escolas, faculdades, universidades, obras sociais, oratórios, centros juvenis, paróquias e por meio da atuação em áreas indígenas — um trabalho iniciado na região por Cuiabá, em 1894, e que chegou a Campo Grande em 1909.

Nas obras sociais, são cerca de dez mil crianças, adolescentes e seus familiares beneficiados com projetos educativos, esportivos e de qualificação profissional e promoção de renda, totalmente gratuitos, visando à formação integral, como bons cristãos e honestos cidadãos. As escolas salesianas atendem hoje, milhares de jovens, incluindo escolas convencionais e atividades educativas informais nas obras sociais e indígenas.

No campo acadêmico, com aproximadamente 17 mil acadêmicos matriculados nos cursos presenciais e a distância, promove-se a pesquisa, investindo em ciência e tecnologia e mantendo sempre o pilar essencial da congregação que é a Pastoral Juvenil Universitária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo