Temporal atinge Campo Grande (MS) e deixa moradores assustados

Um ciclista e um motociclista foram arrastados pela enxurrada, mas ambos foram salvos por populares.

Campo Grande (MS) na manhã desta terça-feira (26) – Foto: Álvaro Barbosa

Uma forte tempestade atingiu na manhã desta terça-feira (26) a cidade de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, deixando várias ruas e avenidas totalmente alagadas. Casas e estabelecimentos comerciais também foram inundados.

Equipes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil foram mobilizadas e enviadas para os locais mais críticos. Ainda não há informações sobre vítimas.

Um garoto de aproximadamente 11 anos voltava da escola de bicicleta quando foi atingido pela enxurrada. Ele foi arrastado pela forte correnteza, mas conseguiu se agarrar a um poste, antes de ser salvo por um popular que estava na região. O veículo do jovem foi arrastado e levado pela correnteza.

Testemunhas disseram que o homem usou uma corda para salvar a criança. Ele amarrou a corda em um ônibus e conseguiu retirar o garoto, que foi encaminhado a um posto de saúde.

Campo Grande (MS) na manhã desta terça-feira (26) – Foto: Álvaro Barbosa

Segundo o meteorologista Marcelo Ribeiro Menezes, foram duas horas de chuva forte em Campo Grande (MS), o suficiente para causar vários pontos de alagamentos e inundações. As regiões mais críticas foram as localizadas próximas dos córregos, que transbordaram, inundando as vias públicas.

Nos altos da Avenida Afonso Pena, um motociclista foi derrubado e arrastado pela correnteza, mas ele conseguiu se salvar e recuperar seu veículo, porque vários carros que estavam parados formaram uma espécie de ‘barreira’.

De acordo com o meteorologista Marcelo Ribeiro, das 09h30min (horário de MS) até as 12h30min (horário de MS) choveu cerca de 61 milímetros na capital sul-mato-grossense. A previsão para o mês de fevereiro é de 171 milímetros.

A previsão para os próximos dias é de chuva forte em várias regiões de Mato Grosso do Sul.

Com informações das Assessorias de Comunicação do CGCB/MS e da Defesa Civil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo