Número de novos CNPJs de microempreendedores cresce 18% em 2018, aponta pesquisa da MEI Fácil

Segundo levantamento da empresa que auxilia microempresários, foi aberto mais de 2 milhões de cadastros de MEIs no último ano, recorde no mercado

Foto: Divulgação

São Paulo (SP) – Com as oscilações no mercado de trabalho e na economia, muitos brasileiros tiveram que se reinventar para dar conta dos compromissos do dia a dia. Trabalhar por conta própria e abrir o próprio negócio se tornou uma boa solução, atraindo ótimos resultados e criando uma série de oportunidades. Uma delas é a de se tornar um microempreendedor individual (MEI), forma fácil e rápida de se obter o CNPJ, garantindo formalidade, estabilidade e uma série de benefícios.

De acordo com o levantamento da MEI Fácil, plataforma digital para quem já é ou quer se tornar um microempreendedor individual, os brasileiros têm encontrado essa saída para seus respectivos negócios: em 2018 houve crescimento de 18% na abertura de CNPJs deste tipo no País, algo próximo a 2 milhões de cadastros feitos, recorde absoluto no setor, se comparado aos 1,7 milhão novos cadastros abertos em 2017.

Além de ter o CNPJ, o MEI garante benefícios ao microempreendedor, como, por exemplo: ampliar as formas de pagamento e recebimento, maior chance de se conseguir um empréstimo, emissão de notas fiscais, contribuição para o INSS de forma simples, entre outras vantagens.

Ao ampliar as possibilidades do negócio, tornar-se microempreendedor individual tem sido uma tendência no País, conforme indica Rodrigo Salem, sócio-fundador da MEI Fácil, destacando o quanto tende a ser vantajoso aderir ao modelo. “Muitos trabalhadores acabam perdendo possibilidades de negócio por não serem regularizados. Emitir nota fiscal e oferecer outras formas de pagamento são pontos importantes para que o serviço se torne atrativo, alcançando mais consumidores”, afirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo