Sem receber parte do 13º salário, enfermagem da Santa Casa paralisa atividades na segunda (28/01)

Santa Casa de Campo Grande (MS) – Foto: Álvaro Barbosa/Arquivo

Apesar das manifestações no início de janeiro e tentativas de diálogo com órgãos públicos estaduais, até o momento os profissionais em enfermagem da Santa Casa de Campo Grande não receberam o restante do 13º salário (40% do valor). Diante desta situação, a categoria alerta a sociedade que paralisará as atividades no dia 28 de janeiro. Em Assembleia Geral, na mesma data, às 12h30min, colocarão em votação a deflagração de greve por tempo indeterminado.

O SIEMS (Sindicato dos Trabalhadores na Área de Enfermagem de Mato Grosso do Sul) critica a situação e defende que a paralisação é alternativa diante do descaso.

“O hospital alega que não recebeu repasses devidos pelo Estado e Município, mas o 13º salário é um direito que já deve estar previsto na tabela orçamentária, a instituição tem o ano inteiro para programar esse pagamento. O trabalhador conta com esse recurso, ainda mais no começo do ano, no qual as contas aumentam com o pagamento de impostos, sem contar os juros em caso de atrasos, materiais escolares, entre outros”, destaca o presidente do SIEMS, Lázaro Santana.

Verbas Públicas

Segundo informações da Santa Casa, a prefeitura municipal afirmou que repassará 10 milhões provenientes de verbas públicas até o final de janeiro. Já o governo do Estado está em atrasos de repasses desde outubro de 2018 e não apresenta previsão para o pagamento do valor que hoje está em média de 3,5 milhões.

Enfermagem em luto

Ao invés do branco, desta vez os trabalhadores em enfermagem estarão usando roupas pretas. “É uma simbologia ao luto, vemos a Santa Casa de Campo Grande morrer aos poucos com a falta de recursos e falta de contratualização que até hoje não foi firmada com órgãos públicos. Existe um descaso não apenas com trabalhadores mas com a sociedade que necessita de cuidados com a saúde, diante dessa situação, o hospital já chegou a pronunciar que o atendimento do Sistema único de Saúde (SUS) está comprometido, podendo futuramente até ser suspenso”, enfatiza Lázaro Santana

Assembleia

A Assembleia Geral Extraordinária, ocorrerá no dia 28/01 (segunda-feira), às 12h30, em frente ao saguão principal do Hospital, entrada pela Rua Eduardo Santos Pereira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo