Volkswagen Jetta GLI chega no início de 2019 com motor e câmbio do Golf GTI

Versão esportiva virá com o 2.0 turbo de 230 cv, a transmissão de dupla embreagem DSG e a suspensão traseira por braços múltiplos

Inédito no Brasil, Jetta GLI será mais agressivo que o Highline (Foto: Divulgação)

Inédito no Brasil, Jetta GLI será mais agressivo que o Highline (Foto: Divulgação)

Um dos primeiros lançamentos da Volkswagen em 2019 está confirmado. O Jetta GLI desembarca do México no início do ano que vem para ser um dos sedãs mais rápidos da categoria. A sigla não é inédita no Brasil, já que foi usada nos anos 1990 pelos compactos Gol e Parati. Entretanto, aparecerá no modelo pela primeira vez por aqui.

O Jetta GLI virá com alguns dos diferenciais vistos no antigo Highline. O motor 2.0 TSI de 230 cv e 35,7 kgfm é o mesmo do icônico Golf GTI, assim como o câmbio DSG de dupla embreagem e seis marchas — as demais versões usam o 1.4 TSI de 150 cv e a transmissão Tiptronic de seis velocidades. Já a suspensão traseira terá braços múltiplos no lugar do eixo de torção das configurações Comfortline e no R-Line.

Versão usará o mesmo conjunto mecânico do Golf GTI (Foto: Divulgação)

Versão usará o mesmo conjunto mecânico do Golf GTI (Foto: Divulgação)

Quanto ao desempenho, podemos estimar números próximos aos do Golf GTI. O hatch esportivo arranca do zero até 100 km/h em somente 6,3 segundos. A versão Highline da antiga geração usava o motor 2.0 TSI EA211 de geração anterior (211 cv e 28,6 kgfm) e fazia de zero a 100 km/h em 7,5 s. Se o seu desempenho ficar próximo, o Jetta GLI será o sedã médio mais rápido do mercado.

Embora tenha sido flagrado com pouca camuflagem na Argentina, a Volkswagen ainda não divulgou fotos oficiais do Jetta GLI. Porém, é certo que o modelo terá desenho diferenciado. Os faróis full LED usarão projetores auto-ajustáveis, a grade ganhará a sigla GLI e um filete vermelho, e a traseira ostentará dois vistosos escapes cromados.

A versão esportiva também será distinta por dentro. O volante de base reta (e revestido de couro com costura vermelha pespontada) será igual ao do Golf GTI, mas com a plaquinha GLI na parte inferior. Já os bancos de couro terão apoios laterais maiores, além de ajustes elétricos, que acabaram descartados nas versões Comfortline e R-Line.

Versão GLI adicionará bancos dianteiros elétricos e novo volante (Foto: Divulgação)

Versão GLI adicionará bancos dianteiros elétricos e novo volante (Foto: Divulgação)

Bancos terão apoios laterais maiores e costuras vermelhas (Foto: Divulgação)

Bancos terão apoios laterais maiores e costuras vermelhas (Foto: Divulgação)

O pacote de equipamentos também receberá um belo upgrade. A versão esportiva deve agregar alerta de ponto cego nos retrovisores e assistente de permanência em faixa, recursos atualmente indisponíveis no sedã. Outro item que faz muita falta no novo Jetta e são os difusores traseiros — não há saídas de ventilação para quem viaja atrás.

Com todas as melhorias, o futuro Jetta GLI certamente custará caro. Ainda não temos uma ideia exata do preço que será pedido na versão, mas é muito provável que o sedã supere a faixa de R$ 140 mil — uma boa base é o Golf GTI, vendido a partir de R$ 143.790. Dessa forma, o modelo ficará ainda próximo do irmão maior Passat.

Faróis full LED ganharão projetores autoajustáveis (Foto: Divulgação)

Faróis full LED ganharão projetores autoajustáveis (Foto: Divulgação)

Sedã adicionará recursos como o alerta de ponto cego (Foto: Divulgação)

Sedã adicionará recursos como o alerta de ponto cego (Foto: Divulgação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo