Jair Bolsonaro é esfaqueado durante campanha eleitoral em Juiz de Fora (MG)

O candidato do PSL (Partido Social Liberal) à Presidência da República, Jair Bolsonaro, foi esfaqueado na tarde desta quinta-feira (06/09), em Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais, durante a campanha eleitoral.

De acordo com informações da Assessoria de Imprensa da Polícia Federal (PF), o ataque aconteceu quando o candidato era carregado nos ombros por correligionários, tendo o suspeito se aproximado da vítima e desferido um golpe na altura do abdômen.

Informações preliminares revelam que o suspeito foi cercado e agredido fisicamente por apoiadores de Jair Bolsonaro, antes de ser preso por policiais federais que faziam a segurança do candidato.

Jair Bolsonaro, candidato à Presidência da República pelo PSL – Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O suspeito, que não teve a identidade divulgada, foi preso em flagrante e levado para a Delegacia da Polícia Federal, onde permanece em custódia.

Jair Bolsonaro foi socorrido e levado às pressas para a Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora, onde foi submetido a uma cirurgia. O estado de saúde do candidato é considerado estável.

A Assessoria de Imprensa da Santa Casa informou que Jair Bolsonaro deu entrada na emergência do hospital por volta das 15h45min (horário de Brasília), com “uma lesão provocada por um objeto perfurocortante na região do addomen”.

Um dos filhos de Jair Bolsonaro, o deputado estadual Flávio Bolsonaro, disse que o pai tinha sofrido um ferimento superficial, mas os exames realizados no hospital mostram uma lesão no intestino.

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram o momento do ataque ao candidato à presidência Jair Bolsonaro em Juiz de Fora (MG) – Foto: WhatsApp/Reprodução

Em nota, a Polícia Federal informou que Jair Bolsonaro contava com escolta de policiais federais quando foi atacado pelo suspeito, que usou uma faca durante um ato público na cidade de Juiz de Fora (MG).

Um inquérito foi aberto pela Polícia Federal para apurar as circunstâncias do ataque. A Polícia Civil também está investigando o ataque e já identificou o suspeito, trata-se de Adélio Bispo de Oliveira, filiado ao PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) entre os anos de 2007 a 2014.

Em depoimento, o suspeito alegou que feriu o candidato Jair Bolsonaro por divergir de suas ideias e pensamento. Disse ainda que não possui nenhuma questão pessoal com ele.

A residência do suspeito, localizada no município de Montes Claros, a 800 km de distância de Juiz de Fora, está sendo vistoriada neste momento, mas até o momento nada de ilegal foi encontrado.

As Polícias Civil e Federal não descartam qualquer hipótese, incluindo crime político, mas estão trabalhando com a possibilidade de incidente comum.

Com informações da Assessoria de Imprensa da PF/MG e da Agência Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo