Gustavo Pessoa encerra participação no BRMX para fazer carreira no exterior

Gustavo Pessoa, piloto de Motocross – Foto: Divulgação

Após participação em cinco etapas no Campeonato Brasileiro de Motocross e de ter sido convocado pela Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) para integrar o time Brasil no mundial das Nações, que acontece em novembro em Michigan (EUA), o piloto Gustavo Pessoa da MX2 anunciou seu desligamento com a equipe Honda Racing para fazer parte da equipe Bike It DRT Kawasaki.

O piloto embarca hoje para o Reino Unido, local de Origem da Dixon Racing Team, onde se prepara para estrear no exterior, dia 22 deste mês, no qual competirá a 14ª etapa do MXGP na pista de Loket, localizada na República Checa.

Gustavo Pessoa fez uma boa campanha durante sua participação no Brasileiro de Motocross. Chegou a ficar por quatro etapas seguidas como líder do campeonato, até ter tido problemas com a motocicleta na última etapa realizada dia 10 de junho em Nova Alvorada (MS), e caído para a terceira posição da tabela.

O presidente da CBM, Firmo Alves falou sobre o novo passo na carreira do piloto. “Ficamos muito felizes com a notícia e esperamos exportar mais Gustavo Pessoa. Diferentemente de muitas outras modalidades, a CBM consegue oferecer hoje competições para categorias de base, que além de formar jovens talentos permite que eles tenham visibilidade e consigam construir uma carreira tanto dentro como fora do país. Os grandes nomes do esporte brasileiro tiveram sua passagem no exterior, e no motocross não é diferente. O intercâmbio que estes pilotos fazem agrega também para a evolução e nível técnico do nosso esporte quando retornam para o seu país de origem. A CBM deseja sucesso nesta nova jornada do Gustavo” – parabenizou o presidente da CBM.

O piloto segue com os treinos na Inglaterra e terá o patrocínio da ASM Rancing. Não é a primeira vez que a ASW impulsiona um brasileiro no Mundial de Motocross. A primeira vez foi com Balbi Jr., que aliás será chefe de equipe do time Brasil no Motocross das Nações, e disputou o MXGP de 2005 com apoio da equipe Ricci Racing. A marca também é responsável pelo patrocínio de pilotos da equipe brasileira em campeonatos como o Motocross das Nações e o International Six Days Enduro, além de ter dado base para Felipe Zanol ter conquistado seu oitavo lugar no Mundial de Enduro, em 2011.

Fonte: Assessoria de Imprensa da CBM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo