Sem investimento e muita dedicação, artista cria obra para homenagear cultura de MS

“Alaúde do Pantanal” é a nova obra do artista plástico Cleir e será aberta à visitação pública

Alaúde do Pantanal, obra do artista plástico Cleir – Foto: Una Comunicação

Com imenso amor por Mato Grosso do Sul, o artista plástico Cleir surpreende e inova, ao apresentar uma obra totalmente diferente do seu padrão, de valorização da fauna sul-mato-grossense. Desta vez, a inspiração partiu da música e da cultura regional e o resultado é o “Alaúde do Pantanal”, escultura que retrata a viola de cocho, instrumento comumente encontrado em nosso Estado.

Medindo 16X60 metros, a viola de cocho traz a identidade de Cleir, que deixou impressa sua emoção em cada detalhe. “É mais uma homenagem ao Estado que amo. É uma obra para ser contemplada durante o dia e à noite, já que está mergulhada em espelhos d’água e tem iluminação especial. Fiz com muito carinho e sem nenhum investimento”, conta o artista.

O “Alaúde do Pantanal” está localizado no Rancho Santa Maria e será aberto à partir de julho para visitação pública totalmente gratuita, em especial escolas e excursões. “Nossa cultura deve ser valorizada e contemplada. A obra está em minha casa porque foi ideia minha e de meu sogro Ricardo Figueiró, mas não podemos impedir que toda população tenha acesso. Vamos coordenar uma agenda de visitas gratuitas”, revela Cleir.

Alaúde do Pantanal, obra do artista plástico Cleir – Foto: Una Comunicação

Para visitar a viola de cocho gigante, é importante agendar horário pelo telefone (67) 99948-0208 (com Débora), somente a partir do próximo mês.

Com muitos projetos voltados à valorização da cultura e da natureza sul-mato-grossense, Cleir logo apresentará novidades, com obras pelo interior do Estado.

Sobre o instrumento – A viola de cocho é um instrumento musical de cordas dedilhadas, singular quanto à forma e sonoridade, produzido exclusivamente de forma artesanal. Variante da viola brasileira (caipira), trazida pelos portugueses e oriunda da Península Ibérica. Esculpido em um tronco de madeira maciça (inteiro), da mesma maneira que se faz o cocho, utensílio usado para colocar o sal/alimento para o gado nas fazendas do Pantanal. É por esse motivo que recebe o nome “Viola de Cocho”. O instrumento é facilmente encontrado em rodas de viola na região do Pantanal.

Fonte: UNA Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo