PRF apreende armas e munição na BR-262, próximo a três Lagoas (MS)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Mato Grosso do Sul divulgou na manhã desta terça-feira (05/06), a informação de que policiais da corporação conseguiram apreender na Rodovia BR-262, nas proximidades do município de Três Lagoas, a 31 km de distância de Campo Grande, capital do Estado, armas e munições que estavam sendo levados de carro para São Paulo. Um homem de 42 anos foi preso em flagrante.

De acordo com informações da Assessoria de Comunicação da PRF/MS, a apreensão do armamento e a prisão do suspeito aconteceram na tarde de segunda-feira (04/06), por volta das 14h25min (horário de MS), durante um patrulhamento de rotina.

Foto: PRF/MS – Divulgação

Segundo os dados que constam no Boletim de Ocorrência (BO), os quais foram repassados à imprensa, policiais rodoviários federais faziam uma blitz na rodovia quando avistaram um veículo com placas de Curitiba (PR) trafegando por uma das pistas, e sinalizaram para que o condutor parasse o carro.

Durante a abordagem os policiais checaram os documentos do condutor e os do veículo e constataram que estavam aparentemente em ordem. No entanto, como o suspeito se mostrou excessivamente nervoso, decidiram vistoriar o carro.

Na vistoria foram encontrados e apreendidos vários tipos de armas, inclusive uma metralhadora calibre ponto 50, capaz de derrubar um avião.

As armas estavam escondidas em um fundo falso localizado no painel do carro.

Foram apreendidos uma metralhadora calibre ponto 50 com luneta e bipé, um fuzil 762, dois revólveres calibre 38, uma pistola calibre 22, além de 80 munições calibre ponto 50, 1.400 munições calibre 762, 200 munições calibre 5.56, dois carregadores 762 e dois carregadores ponto 50.

A metralhadora apreendida é do mesmo modelo utilizada para matar um traficante em 2016 em Ponta Porã (MS).

Em depoimento, o suspeito disse aos policiais rodoviários federais que pegou o carro já carregado com as armas em Ponta Porã (MS), com o objetivo de levá-lo para Piracicaba (SP), onde deveria entregar a um homem cujo nome ele não soube e/ou não quis revelar. Pelo ‘serviço’ iria receber uma determinada quantia em dinheiro.

Com informações da Assessoria de Comunicação da PRF/MS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo