IBEDEC alerta consumidores que possuem ações dos planos econômicos

Depois de 20 anos de espera, cerca de três milhões de poupadores/consumidores de todo o país lesados com planos econômicos poderão receber esses valores. A diretora do IBEDEC-MS, Bárbara Grassi, alerta aos consumidores que possuírem tais valores a ficarem atentos aos possíveis estelionatários que poderão procurá-los ofertando facilidades no recebimento.

No dia 15 de fevereiro, o Supremo Tribunal Federal (STF) homologou o acordo financeiro entre a Advocacia-Geral da União (AGU), representantes de bancos e associações de defesa do consumidor para encerrar os processos na Justiça que tratam de perdas financeiras causadas a poupadores por planos econômicos das décadas de 1980 e 1990. O acordo havia sido assinado no final de 2017.

Grassi informa que “o consumidor que possuir ação na justiça deve procurar o seu advogado, o qual lhe deu procuração na época, para que faça o acompanhamento desse recebimento. Apesar do acordo já ter um cronograma de pagamento é de suma importância que o advogado que o consumidor contratou faça esse acompanhamento”.

A diretora do IBEDEC-MS alerta ainda que o acordo possui certas particularidades onde o consumidor deverá decidir com o seu advogado se irão ou não aderi-lo. Um dos pontos que não participará do acordo é com relação a cobrança da correção monetária, essas não serão paralisadas. Outro ponto é que decorrido o prazo de 24 meses, o consumidor não poderá mais aderir ao acordo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo