Ano novo, emprego novo

Mudança de atitude pode ajudar a conseguir uma colocação no mercado de trabalho em 2018.

Foto: Divulgação

São Paulo (SP) – Muitos começaram 2018 com uma resolução de Ano Novo em mente: mudar de emprego ou conseguir um, caso esteja desempregado. E o objetivo pode ser alcançado mais rápido do que se imagina. Renata Motone, Coordenadora de Recrutamento e Seleção da Luandre, consultoria que atende 200 das 500 maiores empresas do Brasil, explica como algumas mudanças de atitude podem valer mais que mil currículos enviados.

“Procure se conhecer melhor”

Nem sempre nossas qualidades e deficiências são tão claras para nós mesmos, mas é preciso conhecer ambas: as qualidades, para fortalecê-las cada vez mais e usar como alavanca profissional; as deficiências, para neutralizá-las o quanto for possível. “Enfocar os defeitos é frustrante e não leva a lugar algum, pessoas bem-sucedidas são aquelas que sabem explorar bem seus pontos fortes”, explica Renata.

Há diversas ferramentas que podem ser utilizadas nessa mudança, entre elas, feedbacks de terceiros, coaching, testes de autoconhecimento ou algum tipo de terapia.

“Não se esconda no “seu mundo””

Segundo a coordenadora, “networking é fundamental para encontrar as oportunidades”. Ela aconselha a aproveitar convites para confraternizações entre colegas do trabalho ou até mesmo para eventos que não estejam diretamente relacionados à sua área de atuação, já que nunca se sabe onde está uma boa chance de fazer um bom contato. Além disso, conhecimento e experiências novas nunca são demais.

“Reveja seu currículo”

Partindo para uma questão mais prática, é importante ter um currículo padrão, que seja atrativo o suficiente para os recrutadores. Renata enumera os pontos -chave: “Minimamente, tem de constar objetivo profissional, formação acadêmica, experiências na área de atuação e todo curso que possa demonstrar bagagem de conhecimento para a função executada”.

“Saiba fazer seu marketing pessoal”

Saber “se vender” não significa de forma alguma mostrar arrogância. “Há quem ainda confunda isso”, aponta Motone, “na verdade, durante a entrevista, é importante que o candidato saiba apontar e descrever seus feitos em outras empresas com propriedade, pois assim, é mais fácil de observar se o perfil corresponde à vaga”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo