Famasul se reúne com senador Moka e MAPA para aumentar participação de MS em leilão da Conab

Foto: Divulgação

O diretor tesoureiro do Sistema Famasul, Luís Alberto Moraes Novaes, reuniu-se, nessa quarta-feira (09), com o secretário de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura (MAPA), Nery Geller, e o senador Waldemir Moka, em Brasília, para discutir novamente a necessidade do aumento da participação de Mato Grosso do Sul nos leilões de Prêmio Equalizador Pago ao Produtor e PEP – Prêmio para Escoamento do Produto, promovidos pela Conab – Companhia Nacional de Abastecimento, objetivando o escoamento da produção de milho.

Conforme informações da Conab – Companhia Nacional de Abastecimento – Mato Grosso do Sul tem capacidade de armazenar 8,5 milhões de toneladas de grãos, frente a uma produção total (soja e milho) superior a 19 milhões de toneladas. Para mitigar os impactos da falta de capacidade de armazenamento, uma alternativa tem sido escoar o produto para outros estados por meio de leilões.

Contudo, de acordo com Luis Alberto, que também é presidente da Comissão Nacional de Cereais, Fibras e Oleaginosas da CNA – Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil, a participação de Mato Grosso do Sul e Goiás no certame é baixa, se comparada a Mato Grosso.

“A situação preocupa o Sistema Famasul, pois, além dos armazéns não comportarem nossa produção, os produtores rurais de Mato Grosso do Sul enfrentam a queda no preço do milho, provocada pela supersafra”, afirmou.

O senador Waldemir Moka explicou que a proposta da reunião é encaminhar ao Ministério da Agricultura a necessidade de aumentar a oferta de milho nos leilões. “Além do milho, há quase 3 milhões de toneladas de soja da safra passada armazenada. A situação preocupa”, disse.

O secretário de Políticas Agrícolas do Ministério da Agricultura, Nery Geller, pontuou que, com base na procura pelo milho safrinha nos leilões programados para hoje (10), o Ministério da Agricultura irá aumentar a oferta do produto nas próximas semanas. “A ordem do ministro Blairo Maggi (Agricultura) é para que encontremos soluções para Mato Grosso do Sul”, afirmou.

Em outra reunião realizada na semana passada, Luis Alberto havia destacado ao secretário Nery Geller que o volume ofertado não tem sido suficiente para os Estados de Mato Grosso do Sul e Goiás.

“Solicitamos atenção para esses estados, pois, com menor participação, não é possível atender a demanda dos produtores rurais que têm interesse em negociar maior quantidade do produto”, comentou na ocasião.

Com informações imagem da Assessoria de Imprensa do Senador Waldemir Moka

Fonte: Assessoria de Imprensa do Sistema Famasul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo