Realizada em MS pesquisa aponta que 79% faz uso correto de medicamentos

Foto: Divulgação

A pesquisa realizada em 16 municípios de Mato Grosso do Sul por meio da Drogaria São Bento, em parceria com a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias – Abrafarma, que entrevistou 834 pessoas, aponta que 79,1% conhecem bem seus remédios e fazem uso correto, enquanto que os demais precisam mudar alguma coisa em seu tratamento. A pesquisa foi realizada em 5 de maio deste ano, no Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos, e os resultados divulgados nesta sexta-feira (12).

Em um consultório farmacêutico os entrevistados respondiam dez questões, cada resposta recebia uma pontuação, e ao final aqueles que acumularam de 0 a 4 pontos, são considerados o grupo que conhece e usa corretamente seus medicamentos. Com 5 pontos ou mais, receberam alertas dos farmacêuticos, devido aos riscos que o mau uso pode acarretar.

“Apesar de bem pontuados ao final das questões, grande parte dos entrevistados alegaram fazer uso da automedicação. Seja de remédios menos agressivos até os comercializados apenas com receita médica. É neste ponto que está o grande alerta, os riscos podem ser irreversíveis”, exclama a superintendente da Drogaria São Bento, Flávia Buainain.

A pesquisa foi realizada nos municípios de Campo Grande, Dourados, Rio Brilhante, Ponta Porã, Naviraí, Sidrolândia, Corumbá, Três Legoas, São Gabriel do Oeste, Maracaju, Amambai, Cassilândia, Jardim, Aquidauana, Costa Rica e Chapadão do Sul.

Outro ponto diagnosticado na pesquisa é o descarte irregular. “A forma correta de descarte do medicamento não é de conhecimento de muitos dos pesquisados. É comum verificarmos descarte incorreto, em lixo doméstico ou rede de esgoto, por isso a necessidade de orientações. Todas as unidades da São Bento estão aptas para receber medicamentos vencidos, ou com tratamento já finalizado pelo usuário, todos são encaminhados para incineração”, explica Flávia.

Para orientar a população quanto a essas dúvidas a São Bento inaugurou seu 9º consultório farmacêutico, onde todos podem buscar informações, aferir pressão, verificar a glicemia, realizar testes de bioimpedância, entre outros. “É uma alternativa a mais de contribuir e acompanhar a saúde do sul-mato-grossense”, finaliza Flávia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo