Agraer participa de discussão sobre cadeia da olericultura na Embrapa de Dourados

Foto: Néia Maceno

Campo Grande (MS) – A Agraer (Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural), por meio de seus profissionais da área de Ater (Assistência Técnica e Extensão Rural) marca presença na 1ª Oficina de Concertação em Olericultura de MS, evento organizado pela Embrapa Agropecuária Oeste, município de Dourados.

A abertura do evento contou com a presença do diretor-presidente da Agraer, Enelvo Felini, que destacou a necessidade de um espaço como a oficina, que propõe a reflexão da questão da produção de hortaliças e outros vegetais. “A Ceasa de Mato Grosso do Sul importa 85% dos alimentos consumidos no Estado. O Mato Grosso do Sul é jovem, com anos, se comparado com outros estados como São Paulo, Paraná e Rio Grande do Sul. Todos têm condições de produzir, exceto em alguns casos por condições climáticas. Porém, este encontro se faz interessante porque visa caminhos, alternativas, soluções para que nosso mercado interno se fortaleça no âmbito produtivo”.

Pelo governo do Estado, Felini afirma que estratégias já estão sendo tomadas desde o início da atual gestão para rever os 85% de importação da Central de Abastecimento de Alimentos. “A Agraer está com R$ 90 milhões em caixa para aplicar em equipamentos agrícolas. A perspectiva é de que se chegue a 2 mil equipamentos entregues até o final do ano. Tudo para que o homem e a mulher do campo, na agricultura familiar, tenham condições para boa produção”, enfatizou.

Foto: Néia Maceno

“Possuímos uma localização privilegiada entra duas importantes bacias hidrográficas: Paraná e Paraguai. Além de clima, solo e condições topográficas favoráveis para a diversidade na olericultura. A oficina tem esse compromisso de contribuir com o desenvolvimento da diversidade de cultivo, qualidade na produção e fomento na comercialização”, disse chefe geral da Embrapa Agropecuária Oeste, Guilherme Asmus.

Após a abertura, os trabalhos da oficina iniciaram com o Seminário intitulado “Cenário, Desafios e Oportunidades para a Olericultura em Mato Grosso do Sul”, com informações diversificadas sobre pesquisa, mercado, infraestrutura, logística, organização de pequenos produtores, entre outros assuntos, para incentivar mudanças no cenário estadual. A palestra foi ministrada por Carlos Banci, da Emater do Distrito Federal.

A olericultura é uma área da horticultura que trata da produção, distribuição e comercialização de verduras e legumes.

Foto: Néia Maceno

Seminário de Olericultura – O evento é uma realização da Embrapa Agropecuária Oeste, da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário (Sead), por meio da Delegacia Federal do Desenvolvimento Agrário de Mato Grosso do Sul, em parceria com Governo do Estado, Agência de Desenvolvimento Agrário e Extensão Rural (Agraer), Sebrae, Senar e Secretaria Municipal de Agricultura Familiar e Economia Solidária, da Prefeitura Municipal de Dourados.

Esteve presente na solenidade o delegado da Sead/MS, Dorival Betini, o secretário de Agricultura e Economia Solidária, Landmark Ferreira, o gerente de GDA da Agraer, Araquem Midon, o coordenador regional da Agraer de Dourados, Flávio Ferreira, e o presidente da Ceasa, Francisco Pacca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo