Jovem de 18 anos desaparece em rio em Santana (AP)

Foto: Rede Amazônica no Amapá/Reprodução

A Polícia Militar do Amapá divulgou na manhã desta quinta-feira (02/03), a informação de que militares do Corpo de Bombeiros retomaram as buscas por um jovem de 18 anos, que se jogou em um rio que fica localizado na Comunidade de Igarapé da Fortaleza, no município de Santana, a 17 km de distância de Macapá, capital do Estado.

De acordo com informações da Assessoria de Comunicação do Comando Geral da Polícia Militar (CGPM), o jovem de jogou no rio na noite de terça-feira (28/01) para escapar das agressões que estava sofrendo por parte da população local, que o confundiu com um assaltante.

O jovem foi identificado como sendo J. P. S., de 18 anos, e desde que caiu nas águas do rio não foi mais visto. Testemunhas que viram o incidente acionaram a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, que rapidamente chegaram ao local.

As buscas pelo jovem tiveram início na mesma hora, mas foram interrompidas às 20 horas (horário de Brasília). Na manhã de Quarta-feira (1º de março) as buscas foram retomadas e novamente interrompidas no período da noite.

Segundo os dados que constam no Boletim de Ocorrência (BO), os quais foram repassados à imprensa, a confusão teve início por volta das 22 horas (horário de Brasília) de terça-feira (28/01), quando J. P. S. retornava de Macapá com a esposa em um ônibus.

Testemunhas disseram que ambos começaram a discutir em voz alta, tendo o motorista do coletivo decidido parar o veículo em uma barreira policial na Rodovia JK.

Assustado com a presença dos policiais, o jovem correu e foi confundido com um assaltante por pessoas que estavam nas proximidades. Um indivíduo não identificado gritou “pega ladrão” e todos começaram a correr tentando agredir o rapaz.

Na tentativa de escapar dos agressores, o jovem pulou no rio e não foi mais visto. Os bombeiros concentram as buscas no local onde ele desapareceu, que fica ao lado de uma ponte que ‘corta’ o igarapé.

A água turva e a forte correnteza dificultam os trabalhos de busca e salvamento.

Com informações da Assessoria de Comunicação do CGPM/AP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo