Déficit na Educação de Bela Vista (MS) ultrapassa R$ 1 milhão

Bela Vista (MS) – O Prefeito Douglas Gomes convocou os professores da rede municipal de ensino para esclarecer o atraso no salário e informar a situação da folha de pagamento do FUNDEB. Destacou que atendendo aos asseios da categoria concedeu nos últimos oito meses de governo dois aumentos salariais para cumprir o piso nacional dos professores. Destacou também, que são poucos os municípios do Estado que praticam o piso nacional e que Bela Vista é um deles.

O prefeito ressaltou que as receitas arrecadas com o FUNDEB nos últimos sete meses não foram suficientes para o pagamento da folha salarial dos professores, alertando que somente os professores absorvem 100% da receita do FUNDEB. Os demais funcionários administrativos e a manutenção do ensino básico está sendo mantido pelo município com recursos próprios, gerando um déficit nas contas da municipalidade de R$ 1.201.717,79 nos últimos meses. Esse valor poderia ser aplicado na melhoria das unidades de ensino, bem como na manutenção da cidade e saúde pública, porém está sendo canalizado para complementar a folha salarial dos funcionários da educação.

Evoluçaõ de despesas

Alegou incoerência no posicionamento de alguns servidores da educação ao protocolar pedido de instalação de uma CPI na Câmara Municipal pelo atraso no pagamento. Disse que é de conhecimento da população a dificuldade financeira que todos os municípios atravessam, inclusive municípios maiores e com maior renda não conseguem pagar o piso nacional do magistério. E lá nesses locais não falam em cassar o prefeito! Aqui assumimos a responsabilidade de pagar o piso e somos denunciados pelo atraso de quatro dias no pagamento. O que certos professores querem?

Reforçou seu posicionamento em prestigiar a categoria pedindo paciência e coerência com as críticas praticadas por alguns servidores da educação afirmando que nenhum dos prefeitos que o antecederam atendeu o pleito da categoria no que diz respeito ao salário. Ressaltou que o município passa por dificuldades de ordem financeira e administrativa e que está trabalhando para regularizar, na medida do possível, a situação que há muito tempo vem prejudicando o desenvolvimento da cidade.

O levantamento feito pela Controladoria Geral do Município – CGM aponta que os repasses do FUNDEB para manutenção e desenvolvimento da educação básica no município está totalmente comprometido com a folha de pagamento dos professores, de modo que a diferença para complementar a folha salarial recai sobre as receitas próprias do município.

Receita e despesa com pessoal

Com informações da Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo