Assalto com refém mobiliza polícias Civil e Militar em São Paulo

Foto: Jovem Pan/Divulgação

Foto: Jovem Pan/Divulgação

Um homem armado, ainda não identificado, invadiu na manhã deste sábado (09/07), por volta das 11h05min (horário de Brasília), uma loja da Brasil Cacau que fica localizada na Avenida Paulista, em São Paulo (SP), fazendo reféns. A área está totalmente isolada e cercada pelas polícias Civil e Militar.

De acordo com informações da Assessoria de Comunicação do Comando Geral da Polícia Militar (CGPM) de São Paulo, o homem tentou assaltar o estabelecimento comercial, mas ao perceber que seria detido pelo segurança, fez uma funcionária como refém.

Os demais funcionários conseguiram deixar o local, mas o suspeito e a refém permanecem dentro da loja, que está cercada e isolada.  Equipes do Corpo de Bombeiros e das Polícias Civil e Militar foram acionadas e rapidamente chegaram ao local.

Neste momento policiais civis e militares conversam com o suspeito tentando negociar a soltura da refém e a rendição dele, mas o rapaz permanece não querendo negociar.

As ruas próximas ao local foram interditadas e causaram um pequeno congestionamento. Policiais estão tendo dificuldades em manter os curiosos distâncias da loja, devido ao risco de serem atingidas por disparos de arma de fogo.

O clima é de tensão e segundo testemunhas, além de um revólver, o suspeito estaria de posse de um facão, o qual estaria no pescoço da refém. Ambos estão nos fundos da loja, em uma área que não é visível da rua.

Dois policiais entraram na loja para negociar a rendição, mas o suspeito permanece irredutível. Ele exige a retirada de todos os policiais da região e um carro para poder fugir do cerco policial.

Ao todo, permanecem do lado de fora da loja, quatro viaturas do Corpo de Bombeiros, um furgão da Base Comunitária Móvel, quatro viaturas da Polícia Militar e duas viaturas da Polícia Civil, além de homens e viaturas do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE).

Policiais estão tentado localizar familiares do suspeito para que eles possam ajudar na rendição dele. O homem já foi identificado, mas a identidade dele não será divulgada. Já se sabe que ele não possui antecedentes criminais.

Há relatos, ainda não oficialmente confirmados, de que o suspeito teria um caso uma das funcionárias da loja e, que muito provavelmente, não seria um assalto.

Com informações da Assessoria de Comunicação do CGPM/SP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo