Projeto de pesquisa do IFMS é premiado em feira internacional

Evento foi realizado em Phoenix, Arizona (EUA) - Foto divulgação pessoal – Foto: Divulgação

Evento foi realizado em Phoenix, Arizona (EUA) – Foto divulgação pessoal – Foto: Divulgação

Utilizar a tecnologia para devolver às pessoas que perderam algum membro do corpo a capacidade de movimento e as sensações táteis. Esse é o objetivo do projeto de pesquisa desenvolvido por um estudante do Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS) premiado na edição 2016 da maior feira científica de ensino médio do mundo.

O projeto foi apresentado na Intel ISEF (Feira Internacional de Ciências e Engenharia) entre os dias 8 e 13 de maio, em Phoenix, Arizona (EUA). Estudantes de nível médio de mais de 75 países participaram do evento. Os prêmios somaram U$ 4 milhões, além de bolsas de estudo.

No último semestre do curso técnico em Informática, o estudante do Campus Aquidauana do IFMS, Luiz Fernando Borges, 17, desenvolveu um protótipo que utiliza softwares para simular em ambiente virtual um membro perdido do corpo humano. O jovem também criou um aparelho, com elementos vibratórios de celular, que conectado ao corpo faz o amputado voltar a sentir o membro.

Luiz Fernando apresentou o trabalho na Intel ISEF - Foto AscomIFMS – Foto: Divulgação

Luiz Fernando apresentou o trabalho na Intel ISEF – Foto AscomIFMS – Foto: Divulgação

Além de obter um dos prêmios de primeiro lugar na área de Engenharia Biomédica, o projeto de pesquisa foi considerado o melhor na categoria. O estudante ganhou ainda uma viagem a Londres, onde participará de um fórum com jovens cientistas de diversos países, e um asteroide será batizado com o nome de Luiz Fernando.

Nova etapa – Até o final deste ano, quando o estudante termina o curso técnico integrado no IFMS, a pesquisa entrará em uma nova fase.

“Vamos desenvolver uma prótese que consiga fazer movimentos independentes das juntas do membro, o que permite, por exemplo, que a pessoa sem as mãos possa digitar e tocar piano. A ideia também é restaurar a sensibilidade tátil, ou seja, fazer com que essa pessoa sinta a temperatura de um objeto e tenha controle ao apertá-lo”, explica Luiz Fernando.

A pesquisa “Prendendo fantasmas em robôs: um novo método de controle e design para próteses mioelétricas transradiais e rearranjo neuronal do Mapa de Penfield para feedback tátil” foi orientada pelo professor Leandro Jesus, e teve como coorientador o professor Diogo Milagres.

Para desenvolver o projeto, o estudante recebe uma bolsa por meio do Programa Institucional de Iniciação Científica e Tecnológica do IFMS.

“Temos o compromisso com a política de incentivo à iniciação científica. Este ano, teremos feiras de ciência e tecnologia nos dez municípios onde o IFMS tem campi, o que ampliará a possibilidade de participação de estudantes em eventos estaduais, nacionais e até internacionais”, destacou o pró-reitor de Pesquisa, Inovação e Pós-Graduação, Marco Naka.

Viagem – A classificação para a Intel ISEF foi obtida durante a participação do IFMS na Feira Brasileira de Ciências e Engenharias (Febrace), em março deste ano.

Parte da viagem aos Estados Unidos foi custeada pelo Instituto Federal, por meio da assistência estudantil.

A participação de Luiz Fernando no evento internacional também contou com o apoio da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). O estudante foi acompanhado pelo professor Ivo Leite, coordenador da Feira de Tecnologias, Engenharias e Ciências de Mato Grosso do Sul (Fetec MS). “A parceria foi fundamental para a expressiva premiação na Intel ISEF”, comentou Naka.

Esta foi a segunda participação de Luiz Fernando na Intel ISEF. Em 2015, o estudante foi classificado com o trabalho “Termociclador de baixo custo” e conquistou o reconhecimento da Organização dos Estados Americanos (OEA) como um dos seis melhores projetos das Américas.

O protótipo simula em ambiente virtual o uso da prótese robótica - Foto AscomIFMS – Foto: Divulgação

O protótipo simula em ambiente virtual o uso da prótese robótica – Foto AscomIFMS – Foto: Divulgação

Intel ISEF – É realizada desde 1950 pela Society for Science & the Public, organização sem fins lucrativos que atua em prol da ciência.

Na edição 2015 da Intel ISEF, realizada em Pittsburgh (EUA), três projetos de pesquisa do Instituto participaram do evento e conquistaram quatro premiações, que incluem a classificação entre os 50 melhores da América Latina.

 

Originalmente publicado em: http://www.ifms.edu.br/2016/05/17/projeto-de-pesquisa-do-ifms-e-premiado-em-feira-internacional/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo