PMA autua e multa fazendeiro por desmatamento ilegal em Bodoquena (MS)

Foto: PMA/MS – Divulgação

Foto: PMA/MS – Divulgação

A Polícia Militar Ambiental (PMA) em Mato Grosso do Sul divulgou na tarde desta sexta-feira (29/04), a informação de que policiais da corporação autuaram e multaram na zona rural de Bodoquena, a 253 km de distância de Campo Grande, um fazendeiro de 65 anos, acusado de desmatar ilegalmente e sem autorização de um órgão ambiental competente, uma área de Mata Atlântica.

De acordo com informações da Assessoria de Comunicação da PMA/MS, o flagrante aconteceu na quinta-feira (28/04), durante uma fiscalização de rotina. Na propriedade rural foram encontradas e apreendidas máquinas e correntes que foram utilizadas para derrubar árvores e a vegetação nativa.

Segundo os dados que constam no Auto de Infração (AI), os quais foram repassados à imprensa, os policiais chegaram a propriedade rural e constataram que haviam sido desmatados 90 hectares. O proprietário da área não apresentou documentos emitidos por um órgão ambiental autorizando-o a fazer o desmatamento, e por essa razão, ele foi autuado administrativamente e multado em R$ 450 mil.

Foto: PMA/MS – Divulgação

Foto: PMA/MS – Divulgação

Segundo um dos policiais militares ambientais que atenderam a ocorrência, a mediação da área desmatada foi feita por GPS, que constatou 90 hectares de Área de Preservação Permanente (APP) de Mata Atlântica desmatados.

As árvores e a vegetação foram derrubadas com a ajuda de um trator e correntes (correntões) de 70 metros. As árvores de pequeno, médio e grande porte eram arrancadas de uma só vez. As toras eram cortadas e colocadas em carretas.

No local foram encontrados e apreendidos, além do trator e das correntes, toras de árvores, combustível e uma carreta. As atividades na propriedade rural foram suspensas e a área foi interditada por tempo indeterminado.

O fazendeiro, que não teve o nome divulgado, foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil do município, onde foi autuado por crime ambiental. Caso seja condenado pela Justiça, poderá pegar uma pena de detenção a ser estipulada por um juiz.

Um funcionário da fazenda apresentou aos policiais militares ambientais uma Declaração Ambiental Eletrônica (DAE), a qual autorizava o proprietário a fazer apenas a limpeza de pastagem. O documento não autorizava o desmatamento de árvores de médio e grande porte.

Com informações da Assessoria de Comunicação da PMA/MS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo