Militar é preso em flagrante no DF ao efetuar disparos de arma de fogo

A Polícia Militar do Distrito Federal divulgou na manhã desta sexta-feira (25/03), a informação de que policiais da corporação foram acionados para atender a uma ocorrência de tiroteio em um dos bairros de Brasília. Um sargento do Exército Brasileiro, de 54 anos de idade, foi preso em flagrante.

De acordo com informações da Assessoria de Comunicação do Comando Geral da Polícia Militar (CGPM) do Distrito Federal, a prisão do suspeito aconteceu na manhã desta quinta-feira (24/03), por volta das 07h35min (horário de Brasília), próximo a um prédio na 915 Norte, após ele atirar contra um rapaz de 23 anos, que supostamente estaria praticando atos libidinosos.

Segundo os dados que constam no Boletim de Ocorrência (BO), os quais foram repassados à imprensa, o sargento do Exército estava levando a filha na creche quando avistou o rapaz completamente nu na janela de seu apartamento e, revoltado, decidiu atirar para o alto na tentativa de intimidá-lo.

Testemunhas disseram que os dois começaram a discutir alto e que decidiram chamar a Polícia Militar para tentar acalmar os ânimos. Elas não souberam afirmar se o rapaz estava realmente sem roupas.

Por sorte, ninguém ficou ferido durante o tiroteio, mas poderia ter ocorrido uma tragédia caso alguém fosse atingido por uma bala ‘perdida’;

O suspeito de ter atirado para o alto foi detido e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil, onde foi autuado. A arma do sargento do Exército foi apreendida e será periciada.

Em depoimento, o suspeito disse ter ouvido algumas crianças conversando sobre um rapaz pelado nas imediações. Os policiais que atenderam a ocorrência não souberam dizer se o rapaz estava ou não fazendo gestos obscenos, provocando as crianças, ou se apenas estava ‘distraído’ dentro da própria residência.

Segundo os policiais militares que atenderam a ocorrência, o rapaz que aparentemente estava sem roupas não foi detido, porque nenhuma testemunha disse ter visto ele de fato pelado.

O sargento do Exército Brasileiro foi autuado por disparo de arma de fogo, crime previsto no Estatuto de Desarmamento, que prevê uma pena de prisão de 2 a 4 anos, além de multa.

Com informações da Assessoria de Comunicação do CGPM/DF

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo