Agrinho inicia programação 2016 com treinamento para instrutores do Senar/MS

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O Agrinho MS já iniciou as atividades para o ano letivo de 2016 e a primeira ação foi um treinamento oferecido nos dias 4 e 5 de fevereiro para 20 instrutores que atuarão junto aos 38 municípios e escolas participantes. A meta do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural é dobrar o atendimento oferecido no ano passado, com 177 escolas, 3,5 mil professores e 60 mil estudantes do ensino fundamental, nas redes municipal e estadual de ensino.

Implantado em 2014 no Mato Grosso do Sul, o programa oferece uma proposta pedagógica diferenciada, com temas transversais previstos nos PCN – Parâmetros Curriculares Nacionais que incluem temas como: Ética, Diversidade Cultural, Meio Ambiente, Trabalho e Consumo, Saúde, Orientação Sexual e temas Locais, com foco na sustentabilidade e conexão campo cidade.

O presidente do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS, Mauricio Saito, afirma que o projeto atende os pilares da entidade, que é o compartilhamento de conhecimento e a capacitação de mão de obra. “Com o Agrinho conseguimos levar educação transversal para 60 mil alunos de Mato Grosso do Sul, em 2015. Nossa expectativa é atingir 120 mil estudantes este ano. A parceria do projeto com o poder público e a iniciativa privada tem colaborado para essa multiplicação do conhecimento e, junto conosco, transformado sonhos em realidade”, afirma.

A pedagoga e coordenadora do Agrinho no Paraná, Josimeri Grein, ministrou a capacitação em Campo Grande (MS) e explicou o objetivo do encontro. “Nosso intuito foi detalhar os diferenciais do programa aos novos instrutores e nivelar a formação técnica, contando com a participação daqueles profissionais que estão no programa desde o início. É importante reforçarmos o papel estratégico do nosso material e como pode ajudar no desenvolvimento pessoal de cada aluno”, argumenta.

Com apoio de especialistas, educadores e artistas sul-mato-grossenses, a equipe pedagógica do Agrinho regionalizou uma parte do material didático que é oferecido aos professores e estudantes da rede pública municipal e estadual de ensino. Sobre a adaptação do material, a educadora comentou: “A regionalização do material pedagógico foi muito importante e sem dúvida contribuirá bastante para que os alunos, professores e famílias saibam mais detalhes da cultura, fauna, flora e relevo de Mato Grosso do Sul”, argumenta.

Equipe em campo – A pedagoga Elizangela Roberto foi contratada para atuar na edição 2016 do Agrinho e confidencia o que achou do programa. “O Agrinho como um todo é apaixonante para nós educadores e o mais estimulante é ter a oportunidade de trabalhar a integração campo e cidade”, pontua.

Para o instrutor do Senar/MS, Arnaldo Mongelo, que já participou do Agrinho no ano passado, o treinamento foi uma oportunidade de atualização e troca de experiências sobre o trabalho desenvolvido com a equipe pedagógica. “No nosso cotidiano atendemos professores, coordenadores pedagógicos e diretores e, por isso, temos que estar sempre preparados para esclarecer dúvidas ou oferecer sugestões. O Agrinho é uma ferramenta que facilita o trabalho dos educadores e recebemos um retorno muito positivo por parte dos docentes”, conclui.

Parceiros – A iniciativa do Sistema Famasul – Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul e Senar/MS em trazer o Programa Agrinho para Mato Grosso do Sul contou com a parceria do Governo do Estado por meio das Secretarias de Estado de Educação SED, SEMADE – Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, SEPAF – Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar e da FCMS – Fundação de Cultura, além de 19 prefeituras por intermédio das secretarias municipais de educação, empresas e instituições públicas e privadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo