Representantes de cooperativa paranaense visitam equipe técnica do Programa Mais Leite

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Uma equipe de colaboradores da cooperativa paranaense Castrolanda participou de uma visita em Campo Grande, entre os dias 1º e 3 de fevereiro, para conhecer a metodologia de assistência técnica e gerencial implantada pelo Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural na área de bovinocultura de leite. O programa denominado Mais Leite está presente em 21 municípios de Mato Grosso do Sul e atende 744 produtores que se dedicam a atividade.

O coordenador técnico da Castrolanda, Junio Fabiano dos Santos, explica que o objetivo da visita foi conhecer a realidade de uma localidade que conta com um trabalho estabelecido em assistência técnica e gerencial, visto que o programa terá início no Paraná com apoio do Senar/PR. “Estamos satisfeitos com os resultados do Mais Leite aqui no Estado e verificamos que o programa possui um gerenciamento robusto, com racionalização de custos, qualidade de informações registradas pelos técnicos, além de oportunidades para formação de profissionais que atuam em assistência técnica”, comenta.

A cooperativa foi fundada por uma família holandesa há 60 anos no município de Castro (PR) possui 300 cooperados que têm no leite a principal atividade econômica. A produção diária é de 650 mil litros distribuídos entre processamento de marca própria e distribuição para laticínios de grande porte como Itambé, Italac e Nestlé. “Nosso maior desafio é oferecer um serviço de assistência técnica que atenda diferentes públicos, já que temos associados que produzem 300 litros e outros que entregam 40 mil litros diários”, observa.

Segundo o responsável pela Central de Inteligência do ATeG, do Senar Central (DF), Fernando Borges Fernandes, o encontro possibilitou aos novos parceiros acompanharem todas as etapas que compõem a metodologia de assistência técnica oferecida pelo Senar. “Iniciaremos um trabalho na Castrolanda, no qual serão contempladas 275 propriedades dedicadas à atividade leiteira e, por isso, acreditamos ser fundamental que os representantes da cooperativa conheçam a experiência sul-mato-grossense, com um trabalho que já apresenta resultados positivos”, aponta.

A coordenadora de programas de ATeG do Senar/MS, Mariana Urt, acompanhou todas as etapas da visita e destaca a importância da troca de experiências com outros estados que também se dedicam à atividade leiteira. “Temos clima, animais e realidades diferentes, mas, os resultados obtidos com a metodologia de ATeG aqui em Mato Grosso do Sul comprovam a eficácia da assistência técnica entre os produtores atendidos, independente das particularidades da região”, argumenta.

Sobre o Mais Leite – o programa Mais Leite, do Senar/MS, foi implantado com intuito de incrementar a produção na cadeia leiteira sul-mato-grossense. Voltado à produtores rurais o programa de ATeG – Assistência Técnica e Gerencial atende atualmente 744 produtores em 21 municípios de MS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo