Para educadores, envolvimento de alunos e professores comprova sucesso do programa Agrinho

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Com intuito de promover a confraternização dos participantes do Programa Agrinho será realizado nesta quinta-feira (26), às 10h, no Yotedi – Parque das Nações Indígenas, o evento de encerramento do ano letivo e a premiação do concurso 2015, onde serão contemplados os três primeiros colocados de quatro categorias, de um total de 63 trabalhos classificados. O evento gera expectativa dos alunos e educadores diante do trabalho desenvolvido nas escolas públicas ao longo deste ano.

“Nossos alunos e professores receberam cinco premiações do concurso Agrinho, em 2014. Este ano vamos receber sete prêmios. Tenho convicção que os resultados só foram possíveis em razão da união e comprometimento de toda equipe com o Agrinho”, afirma a diretora da Escola Municipal Álvaro Lopes, Rosemeire Alves Kurose, de Terenos, retrata o envolvimento das escolas participantes do programa de responsabilidade social do Sistema Famasul – Federação da Agricultura e Pecuária de MS e do Senar/MS – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural.

Implantado em 2014, o Agrinho conta atualmente com 20 municípios do Estado parceiros do programa, atuando em 170 escolas e alcançando mais de 60 mil estudantes da rede pública estadual e municipal. O objetivo do programa é complementar as atividades de aprendizagem para os alunos do 1º ao 9º ano, através de temas transversais, como por exemplo: Ética, Cidadania e Trabalho, Saúde, Meio Ambiente, Orientação Sexual, Temas Locais e Pluralidade Cultural.

A diretora Rosemeire destaca que as crianças já perguntavam com animação sobre o programa, logo no início do período letivo. “Acredito que o mais gratificante foi a resposta dos nossos alunos aos assuntos desenvolvidos. O envolvimento de todos possibilitou trabalhos muito bons e estamos orgulhosos de estarmos entre os finalistas, mais uma vez”, complementa.

Ao final do ano letivo é realizado um concurso no qual são avaliados desenhos, redações, experiências pedagógicas e escolas que trabalharam de forma mais criativa o conteúdo oferecido nas cartilhas do programa Agrinho MS.

Em Maracaju, professores e alunos da escola municipal Pedro Aleixo estão entusiasmados por ficarem entre os finalistas de 2015. “Estamos honrados em participar novamente do programa e a adesão de professores e alunos foi tão alta que tivemos de realizar um concurso interno para elencarmos os representantes que participariam do Agrinho”, explica o coordenador pedagógico, Júlio César Oliveira Alves.

Sangue novo – O município de Guia Lopes da Laguna, por meio da Escola Estadual Salomé de Melo Rocha aderiu ao programa em 2015, mas já demonstra comprometimento nos resultados. A professora, Elyz Regina, trabalhou o conteúdo com alunos do quarto ano e avalia os pontos que mais chamaram atenção. “Percebi que os alunos demonstraram muito interesse em aprender sobre o histórico dos produtos estudados. A ligação que o Agrinho despertou curiosidade das crianças, resultando na vontade de aprender mais”, reforça.

Elyz relata ainda uma das experiências desenvolvida na escola, que acabou envolvendo os familiares dos alunos. “Resolvi apresentar uma proposta sobre a rede de aprendizagem criando uma página nas redes sociais no mundo digital. Isso mobilizou os pais, parentes e amigos dos alunos, divulgando o programa e comprovando que a tecnologia pode ser algo positivo na aprendizagem. Sob orientação e horário definido, os estudantes acessavam vídeos e informações sobre assuntos que estávamos estudando”, argumenta.

Sobre o tema ‘As Coisas Que Ligam o Campo e a Cidade’, a professora salienta: “A proposta do programa Agrinho foi desafiadora e ofereceu um leque de oportunidades e conhecimentos, onde o aluno para entender e aprender tem que estar conectado. Como educadora posso afirmar que estou realizada, pois consegui oferecer mais dinamismo em minhas aulas e testemunhar alunos ativos e com vontade de aprender”, enfatiza.

Na avaliação do superintendente do Senar/MS, Rogério Beretta, o Agrinho já se consolidou em Mato Grosso do Sul e iniciará um novo desafio em 2016. “Começaremos o próximo ano letivo com mais 15 cidades participantes e estamos confiantes que alcançaremos em pouco tempo todos os municípios do Estado”, conclui.

Sobre o Agrinho – O Agrinho é o programa desenvolvido pelo Sistema Famasul, em parceria com o Governo do Estado, por intermédio da SED – Secretaria de Estado de Educação, SEMADE – Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, SEPAF – Secretaria de Estado de Produção e Agricultura Familiar e SECTEI – Secretaria de Estado de Cultura, Turismo. Empreendedorismo e Inovação e com as Prefeituras Municipais, por meio das Secretarias Municipais de Educação.

Serviço – O evento de premiação do Concurso Agrinho 2015 será realizado nesta quinta-feira (26), a partir das 10h, no Yotedi – Parque das Nações Indígenas. O endereço é Rua Antonio Maria Coelho, 4069, bairro Carandá Bosque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo