Informação é saída para o agronegócio, afirma Roberto Rodrigues

Roberto Rodrigues ministrará palestra na Bienal da Agricultura, em Campo Grande/MS – Foto: Divulgação

Roberto Rodrigues ministrará palestra na Bienal da Agricultura, em Campo Grande/MS – Foto: Divulgação

Informação é poder e gera a capacidade de vencer os entraves na competitividade do agronegócio. A afirmação é do embaixador especial da FAO – Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura para as cooperativas, Roberto Rodrigues, que ministrará palestra sobre o tema na 3ª Bienal dos Negócios da Agricultura Brasil Central, a vitrine do agronegócio, que será realizada nos dias 31 de agosto e 1º de setembro, no Centro de Convenções Rubens Gil de Camillo, em Campo Grande.

Para Roberto Rodrigues, que já foi secretário da Agricultura do Estado de São Paulo e ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento entre 2003 e 2006, o evento é uma oportunidade para que o produtor, munido de informações de qualidade, consiga superar os obstáculos que impedem o crescimento do seu negócio. “A Bienal da Agricultura promoverá um debate rico e intenso sobre o agronegócio, é um verdadeiro banho de informação”, ressalta.

Segundo o especialista, o setor apresenta hoje quatro principais gargalos que dificultam o potencial evolutivo. “O custo de produção, que vem subindo gradativamente, influenciado pelo câmbio e pela inflação, é o primeiro fator de entrave”, ressalta Rodrigues.  A busca pela produtividade alta para aumentar a competitividade é o segundo fator citado pelo especialista, seguido pelo uso da melhor tecnologia possível que pode mitigar custos posteriores de produção. “O último obstáculo do setor é a logística cada vez mais complexa e mais cara. Neste caso, o entrave é maior no Centro-oeste, considerando que quanto maior a distância dos centros de consumo e dos portos, mais caro é o transporte”.

Roberto Rodrigues salienta que, diante da atual conjuntura de crise econômica vivida no País, a melhor saída é reduzir custos sem diminuir o padrão tecnológico. “Na economia globalizada há a regra universal onde a margem por unidade de produto é cada vez menor, de modo que o lucro dos produtores rurais se faz em escala. Com isso, o grande produtor rural tem renda garantida, porém o pequeno e o médio produtor, não tem o suficiente. Neste último caso, a saída está no cooperativismo”.

O embaixador especial da FAO participará do primeiro painel da Bienal da Agricultura ‘Entraves para a Competitividade da Agricultura do Centro-Oeste”. Além de Roberto Rodrigues, ministrará uma palestra sobre o tema, o doutor em Economia pela USP – Universidade de São Paulo, Samuel de Abreu Pessoa.

Pessoa é pesquisador do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas no Rio de Janeiro e colunista do jornal Folha de São Paulo. Ele acredita que para entender o atual mercado e projetar o futuro é preciso conhecer a história do crescimento da economia brasileira. “Faremos uma análise dos últimos dez anos, as mudanças na trajetória, os problemas estruturais, para então, moldar o cenário dos próximos quatro anos”.

O painel será moderado pelo presidente da Famato – Federação da Agricultura e Pecuária de MT, Rui Prado, e terá como debatedor o presidente da Aprosoja Brasil – Associação dos Produtores de Soja e Milho, Almir Dalpasquale.

Sobre a Bienal – A Bienal dos Negócios da Agricultura Brasil Central é vitrine do agronegócio da região Centro-Oeste. Traz para discussão os temas mais emergentes do setor e já está na agenda dos principais eventos agro do País. É realizado pelas federações de agricultura e pecuária dos estados de MS (Famasul), de MT (Famato), de GO (Goiás) e do Distrito Federal (Fape-DF), de forma rotativa. A edição 2015 será realizada em Campo Grande (MS) e tem patrocínio do Sebrae – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, Senar – Serviço Nacional de Aprendizagem Rural, Monsanto, Bayer, Dow, Basf e OCB Centro-Oeste – Organização das Cooperativas do Brasil.

O evento conta com o apoio do Governo do Estado de MS, da Aprosoja/MS, da Fundems – Fundo para o Desenvolvimento das Culturas de Milho e Soja, da Fundect – Fundação de Apoio ao Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia do Estado de Mato Grosso do Sul, do Sicredi e do Banco do Brasil e é realizado em parceria com o SBA – Sistema Brasileiro do Agronegócio, com a TV Morena e com a Revista Granja. Para mais informações, acesse www.bienaldaagricultura.com.br ou baixe o aplicativo da Bienal da Agricultura disponível no App Store e Play Store.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo