Fortes rajadas de vento derrubam torres de energia elétrica em MS

Os ventos atingiram cerca de 118 km/h e derrubaram torres na Rodovia BR-262, entre os municípios de Água Clara e Três Lagoas.

Foto: PRF/MS – Divulgação

As fortes rajadas de vento que atingiram o Estado de Mato Grosso do Sul na quarta-feira (17/05) causaram sérios danos na Rodovia BR-262, no trecho compreendido entre os municípios de Água Clara e Três Lagoas. Quatro torres de energia elétrica caíram sobre a estrada, provocando a interdição da mesma e, consequentemente, um congestionamento.

De acordo com informações do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), os ventos na região atingiram os 118km/h e a previsão para este fim de semana é de tempo parcialmente em praticamente todo o Estado, com possibilidade de pancadas isoladas de chuva.

Motoristas que passavam pela rodovia no momento do incidente acionaram a Polícia Rodoviária Federal (PRF) que imediatamente enviou equipes para o local. O trecho onde as torres caíram foi interditado e os motoristas tiveram que usar rotas alternativas para continuar as respectivas viagens.

O tráfego de veículos no trecho onde as torres caíram foi liberado na manhã de quinta-feira (18/05), depois que as ferragens retorcidas das torres foram retiradas das duas pistas da rodovia.

O meteorologista Natálio Abrão disse que a variação muito forte da temperatura em Mato Grosso do Sul, normalmente abaixo das nuvens, tem provocado trovoadas e intensas rajadas de vento.

Segundo o meteorologista, o ar quente subiu por fora das nuvens, gerando uma diferença de temperatura dentro dela, fazendo com que os ventos ficassem mais fortes.

Em seguida, os ventos atingiram com força o solo, provocando danos não somente as torres de energia, mas também, em placas de sinalização, outdoors, entre outros.

O estrago ocorrido na quarta-feira (17/05) no Leste do Estado se repetir em outras regiões neste fim de semana. Normalmente, os ventos costumam ser destrutivos a partir dos 75 km/h.

Rajadas de até 80 km/h podem danificar imóveis, arrancar árvores pela raiz, danificar semáforos e placas de sinalização e, até mesmo, arrastar uma pessoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo