Terremoto de 7,1 graus na Escala Richter atinge as Filipinas e deixa 4 mortos

Socorristas são vistos caminhando sobre os escombros em Vigan, nas Filipinas, após terremoto — Foto: Bureau of Fire Protection via AP Photo

Um forte terremoto de magnitude de 7,1 graus na Escala Richter atingiu na noite desta terça-feira (26) as Filipinas, causando a morte de pelo menos quatro pessoas e deixando cerca de 60 feridos. Os danos são consideráveis.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, o abalo sísmico aconteceu por volta das 22h45min (horário de Brasília) e, segundo dados do Instituto Geológico dos Estados Unidos (USGS – sigla em inglês), o tremor atingiu a Ilha de Luzon, a 11 km a Sudeste da cidade de Dolores, a uma profundidade de 10 km.

O terremoto danificou edificações na Província de Abra, no Norte do país, e foi sentido na capital, Manila.

Um hospital em Abra precisou ser esvaziado às pressas devido aos sérios danos. Pacientes, acompanhantes, médicos e funcionários estão nas ruas próximas.

O secretário do Interior das Filipinas, Benjamin Abalos, disse em entrevista coletiva que as quatro mortes ocorreram na Província de Benguet (duas), Abra (uma) e outra província ainda não identificada (uma).

Equipes de resgate retiram pessoas presas sob os escombros de um prédio em La Trinidad, província de Benguet, no Norte das Filipinas, após o terremoto que atingiu o país — Foto: Bureau of Fire Protection via AP Photo

O presidente das Filipinas, Ferdinand Marcos Jr., disse através das redes sociais, que seu governo está profundamente triste com o ocorrido, sobretudo pelas vítimas.

Apesar dos tristes relatos sobre os danos causados ​​pelo terremoto, estamos garantindo uma resposta rápida aos necessitados e afetados por essa calamidade”, disse o presidente Ferdinand Marcos Jr no Facebook.

Abalos secundários estão sendo sentidos na região, mas as equipes de emergência já foram mobilizadas e enviadas para as áreas mais atingidas.

O forte terremoto também foi sentido na capital Manila, onde vários prédios foram sacudidos e esvaziados. O transporte público está paralisado, principalmente trens e metrô.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo