Suspeito de ataque em museu de Nova York (EUA) é identificado

A Polícia de Nova York, nos Estados Unidos (EUA), já identificou o suspeito que atacou neste sábado (12) duas funcionárias no Museu MoMa (Museu de Arte Moderna). Ele ainda não foi preso e policiais estão realizando buscas por toda a cidade a sua procura.

De acordo com informações das principais agências internacionais de notícias, citando fontes da polícia, o suspeito entrou no museu com uma faca escondida na cintura.

Fachada do Museu MoMa em Nova York (EUA) – Foto: Divulgação

Ele foi barrado pelas funcionárias porque seu ingresso estava vencido. Nervoso, ele sacou a faca e desferiu vários golpes contra as funcionárias.

Outros funcionários do museu acionaram a polícia e as equipes de resgate, enquanto o suspeito fugia do local levando a arma usada no crime.

O prédio do museu foi cercado e os policiais decidiram esvaziá-lo. Funcionários e visitantes somente puderam deixar o local após serem identificados.

As duas funcionárias feridas foram socorridas por paramédicos e levadas para hospitais da cidade. O estado de saúde das duas vítimas é considerado estável, e elas não correm risco de morte.

Um funcionário do Museu MoMa disse que o suspeito teve a entrada barrada porque o cartão de ingresso para entrar no local já estava vencido, e ele se recusou a comprar um novo bilhete que permitiria a sua entrada.

Após cometer o crime, o suspeito fugiu do local correndo e ainda não foi localizado. Buscas continuam sendo realizadas na região.

Uma fonte policial, que preferiu não se identificar, disse que o suspeito já era conhecido dos funcionários do museu por conta de ‘incidentes anteriores, um eles ocorrido dentro do museu.

O prefeito de Nova York, Eric Adams, disse em uma rede social que está acompanhando o caso e agradeceu as equipes de emergência, que agiram rápido para impedir novos ataques.

Equipes da polícia realizaram uma vistoria minuciosa no prédio do museu, a procura de possíveis explosivos deixado pelo suspeito, mas nada foi encontrado.

Com informações das Agências France Presse e Reuters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo