Vulcão Cumbre Vieja entra em colapso em La Palma, nas Ilhas Canárias

A erupção do Vulcão Cumbre Vieja, em Las Palmas, no Arquipélago das Ilhas Canárias, na Costa da África, chegou em sua fase mais intensa na noite desta sexta-feira (24), tornando-se explosivo.

A montanha onde fica localizado o vulcão entrou em colapso e uma forte explosão não está descartada. Já foram expelidos milhares de toneladas de lava quente, que destruíram centenas de casas e obrigaram a evacuação de aproximadamente seis mil pessoas.

Erupção se intensifica e fecha aeroporto em La Palma, nas Ilhas Canárias. — Foto: Marco Trujillo/ Reuters

Rios de lava estão descendo pela encosta da montanha e ameaçam um aeroporto na ilha espanhola. As autoridades fecharam o aeroporto local e cancelaram todos os voos, sejam pousos ou decolagens.

Desde a erupção do vulcão em La Palma, na pequena ilha do Oceano Atlântico, especialistas então tentando monitorar o derramamento de lava e, se possível, prever os locais que poderão ser atingidos.

Na manhã deste sábado (25), as equipes de resgate conseguiram retirar de suas casas em La Palma, cerca de 160 pessoas. Todas foram levadas para abrigos e, caso a situação piore, poderão ter que deixar a ilha.

Cientistas acreditam que o Vulcão Cumbre Vieja entrou em sua fase mais explosiva. Autoridades espanholas estão acompanhando a situação para decidir quais medidas serão tomadas.

A empresa Aena, que administra os aeroportos espanhóis, informou que o aeroporto na Ilha de Palma foi fechado, e que todos os voos foram cancelados.

O aeroporto de La Palma não está em operação devido à acumulação de cinzas. A limpeza começou, mas a situação pode mudar a qualquer momento”, diz o comunicado da Empresa Aerna.

A Ilha de La Palma possui uma população estimada em 83 mil pessoas, e faz parte do Arquipélago das Ilhas Canárias.

Até o momento as autoridades locais não emitiram alerta de tsunami, mas a situação pode mudar, caso a erupção piore nas próximas horas e, sobretudo, se houver uma explosão do vulcão.

Com informações das Agências Reuters e France Presse

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo