Depois de duas vitórias, João Menezes é derrotado na rodada decisiva do quali de Roland Garros

Apesar do resultado desta quinta-feira (27), diante do espanhol Carlos Taberner, em jogo que valia vaga na chave principal, o tenista mineiro deixa Paris contente com as atuações do início desta semana. Agora, vai definir o próximo passo na sequência da temporada europeia no saibro

São Paulo (SP) – O mineiro João Menezes encerrou nesta quinta-feira (27) a sua participação em Roland Garros. Após duas vitórias, Menezes – número 3 do Brasil e 210 do mundo – não passou pelo espanhol Carlos Taberner (137 do ranking) na terceira e decisiva rodada do qualifying. No jogo que valia vaga na chave principal do Grand Slam, em Paris, na França, Taberner marcou 2 sets a 0, parciais de 6/1 e 6/0, em 1h03min.

Menezes deixa a capital francesa com uma campanha em que teve boas atuações nos dois primeiros jogos do quali. E, agora, ainda vai definir, entre esta sexta-feira (28) e o sábado (29), o próximo passo na sequência de sua gira no saibro europeu.

Menezes considerou positiva a semana na França (FFT / Divulgação)

“Não estou feliz com o jogo de hoje, óbvio. Mas, avaliando o todo, aqui em Roland Garros, eu fico contente com a semana que tive, em que fiz duas boas partidas. O adversário jogou muito bem e eu não consegui sair atacando com meu saque. E com a minha devolução sempre curta, ele ficava confortável para comandar os pontos. Vamos em frente”, explicou Menezes, que tem o patrocínio de BRB e apoio de Fila, Wilson e Shopping Uberaba.

Na rodada decisiva do quali, o adversário quebrou duas vezes no primeiro set, para vencer por 6/1. E, com três breaks, no segundo, fechou em 6/0. Menezes só teve chances de quebra no sétimo e último game do set inicial, mas o espanhol salvou três break points.

Menezes foi medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, em 2019, garantindo vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, com início marcado para julho deste ano. Desde 2018, disputa torneios do circuito Challenger, tendo conquistado seu primeiro título em 2019, em Samarkand, no Uzbequistão.

Temporada 2021 – Este ano, abrindo a temporada 2021, Menezes jogou o quali do Australian Open, em Doha, no Catar, parando na segunda rodada. Na Turquia, em Istambul, em quadras duras e cobertas, saiu do quali e chegou às oitavas de final, e em Antalya, no saibro, parou duas vezes na primeira rodada. Assim, tem uma vitória no quali do Australian Open e duas no quali e uma na chave principal em Istambul. Na sequência, parou na primeira rodada do Challenger de Concepcion, no Chile, na estreia no ATP 250 de Córdoba, na primeira rodada do quali de Buenos Aires e na segunda rodada do quali de Santiago. E na primeira rodada do Challenger de Santiago, vindo de vitória no quali. Em Orlando, uma vitória em duplas. Em Tallahassee, uma vitória em simples e duas em duplas. Em Biella, duas vitórias em simples e uma em duplas. Em Heilbronn, uma vitória no quali e duas na chave principal. Em Biella, uma vitória em duplas. Em Roland Garros, duas vitórias no quali.

Um pouco da carreira – O mineiro João Menezes, 24 anos, nascido em Uberaba, começou no tênis aos seis anos, influenciado pela família, levado pelo pai, que jogava, a dar as primeiras raquetadas. E foi se interessando mais e mais, seguindo na carreira, como juvenil e, depois, desde 2014, como profissional.

Entrou no circuito ITF aos 16 anos, alcançando a 21ª colocação mundial entre os juvenis. Em 2014, em parceria com Rafael Matos, foi vice-campeão da chave juvenil de duplas do US Open. Jogou também as chaves juvenis de Roland Garros e Wimbledon. E ficou com o vice-campeonato do Banana Bowl.

Menezes têm cinco títulos Future e a primeira conquista no circuito Challenger veio em 2019, em Samarkand, no Uzbequistão, no mês de maio. Representou o Brasil por duas vezes em Jogos Pan-Americanos: em Toronto 2015 – oitavas de final – e em Lima 2019, voltando do Peru com a medalha de ouro e com a vaga para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

No ano passado, chegou à semifinal do Challenger de São Paulo (SP) e venceu a segunda etapa do Circuito BRB, em Brasília (DF), ambos em novembro, e disputou os qualis do Australian Open e de Roland Garros – neste com uma vitória.

Seu melhor ranking na carreira foi a 172ª posição, alcançada em fevereiro de 2020.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Topo